Abrimos as inscrições para a edição 2019 do PAI, nosso evento anual de paternidade! Vem encontrar a gente e outros pais da comunidade em um dia cheio de conversas e palestras. Reserve o seu ingresso antes que esgote! Clique aqui!

Como se vestir bem, guia ilustrado definitivo para homens

Para salvar nos favoritos e encaminhar para os amigos.

Alô, gente elegante! Adivinha quem chegou?

Ouso falar que nesta quinzena trouxe algo antes nunca visto em terras cibernéticas.

Um conteúdo que te ensinará a ser o melhor que você pode ser esteticamente. E pasmem: dividido por etapas!

Como percebi que vira e mexe chega muita gente nova por aqui, resolvi compilar e apresentar de maneira objetiva e didática os principais pontos sobre como começar a se vestir bem.

Matando todas as dúvidas do avalanche de perguntas que recebos quase diariamente, hoje apresento o "Como se vestir bem, guia ilustrado definitivo para homens".

Já salva nos favoritos e encaminha pros amigos!

Vamos lá.

Este artigo está dividido em 3 etapas.

Etapa 1: Modelagem. Neste primeiro tópico explicarei a importância do caimento das peças e como cada tipo de roupa deve vestir.

Falarei sobre a modelagem ideal de ternos, calças, bermudas, camisas, camisetas e pólos.

"Vai ter dica, redação?"

Vai ter dica meninão!

Etapa 2: Adicionando signos. Neste segundo momento falarei sobre como adicionar recursos estéticos na composição da sua imagem a fim de melhorar a sua comunicação com as pessoas ao seu redor.

Etapa 3: Como usar. Nesta última etapa você já saberá comprar as roupas certas para você, tanto em modelagem quanto em discurso. Agora é a hora de saber usá-las.

Aos dispostos, começamos!

Etapa 1: Modelagem

Para você que lançou no ar: "quero me vestir melhor, mas não sei por onde começar".

Eis aqui o pontapé inicial.

Uma roupa que envelope seu corpo de uma maneira correta, te deixará mais equilibrado e harmônico  e, por consequência, mais atraente esteticamente.

Então, não adianta comprar a peça mais fudência da galáxia. Se não te cair bem, não vai funcionar. Pense na modelagem como o bacon do seu prato, a menina dos olhos, o quesito que te exigirá maior atenção quando for comprar uma roupa.

Entendida a importância da modelagem, seguimos para a parte prática deste tópico: como cada peça deve vestir.

Começamos pelo terno.

TERNO

Abaixo um guia ilustrado de como um terno deve vestir:

Dica: amigo leitor, se você for baixo usar o sapato da mesma cor da calça, deixará uma linha mais longa e, por consequência, uma impressão de ser um pouco mais alto.

Não importa se você é bolota, tripa, bolander, girafa ou ananias. Terno bom é terno ajustado para o seu corpo:

Pois bem.

Entendido o caimento ideal de um terno, seguimos para o próximo item:

CAMISA

Seguindo a mesma lógica do terno, uma camisa deve manter a costura sobre a altura dos ombros, ser levemente acinturada, conforme a imagem abaixo:

Se você costuma usar camisas sociais fechadas até o último botão, o colarinho deve ser largo o suficiente para caber o seu dedo quando o primeiro botão estiver abotoado, como na ilustração abaixo:

Quanto ao comprimento da manga,  ela não deve chegar até a palma da mão, conforme imagem abaixo:

Dica: se você costuma usar relógio, pode deixar apenas um pedacinho aparecendo ou pode deixar o acessório inteiro a mostra. Mas nunca coloque em cima ou totalmente embaixo do punho da camisa.

Alguns bons exemplos:

No mundo ideal (digo porque, dependendo das particularidades do seu corpo, você só conseguir alcançar esse nível de perfeição pelas mãos de um alfaiate), essas são as adequações de uma boa camisa social, independente se você estiver a cima do peso ou não.

E, claro, se você encontrou uma camisa cabulosa , mas que fica 1cm maior na manga, que você vai deixar de usar, não é mesmo? Tome essas informações como guia e use com sabedoria!

"Eu uso camisa de manga curta. Como ela deve vestir?"

O corpo deve ficar exatamente igual ao da manga comprida.

O único detalhe que devemos atentar é a manga. Ela não deve ser muito folgada (seu braço aparentará mais fino) e não deve formar aquela ponta asa delta:

"Eu sou monstro! A peça já chega colada. Significa que esta feio?"

Significa.

Roupa apertada demais, para qualquer biotipo, traz a sensação de infantilidade.

Se você for o irmão perdido do Conan e tem dificuldade de encontrar camisas que sirvam, não tem jeito, o alfaiate será seu melhor amigo.

O melhor caimento é aquele que existe uma sobra de pano no tronco, mas nada muito exagerado.

"Sou bolota. Como a camisa deve vestir?"

Bem, se você for muito "bolotis" (apelido carinhoso), sugiro que atente sempre para os botões. Caso eles estejam querendo estourar, é sinal que a peça está apertada demais. Por outro lado, se tiver muita sobra de pano na circunferência, você parecerá maior ainda.

Consegue ver, principalmente na primeira imagem, a da esquerda, uma leve sobra de tecido no tronco da pessoa? E a imagem da direita nos diz que nenhum botão está querendo voar. Esse é o caimento ideal!

"Sou uma tripa. Como a camisa deve vestir?"

Não tente disfarçar o físico de grafite de lapiseira usando roupas muito apertadas ou folgadas demais. Tudo que falei anteriormente sobre o caimento da peça vale para você também, ou seja, nem muito apertada, nem tecido demais sobrando.

Camisa, foi!

Partimos agora para camiseta e pólo.

CAMISETA E PÓLO

Dois básicos que quase todo mundo erra! Sim, aposto que você nunca se preocupou com a modelagem da sua camiseta.

Vamos às especificações:

Note que a manga de ambas as peças não formam pontas. Elas englobam o braço naturalmente.

E essas especificações servem para qualquer biotipo, como podemos ver abaixo:

Dica: quanto maior for a manga, mais curto seu braço aparenta ser. Quanto menor a manga, mais feminina é a peça.

Pólos e camisetas englobadas, seguimos para a bermuda!

BERMUDA

Por aqui, existem dois itens que você deve se atentar: Comprimento e Largura.

Começando pelo comprimento, separei, na imagem abaixo, comprimentos que funcionam muito bem em qualquer biotipo:

Vale dizer que uma bermuda que seja mais comprida que a do amigo da extrema direita, não irá funcionar. Isto porque, bermudas muito compridas (que ultrapassam o joelho) vão te achatar. E não é isso que queremos, certo?

“Mas eu estou acima do peso! Duvido que qualquer um dos comprimentos funcione para mim.”

Se liga nas duas imagens abaixo:

Não, não é feitiçaria! Gordinhos, magrinhos, monstrão (porque monstrão não tem plural, parceiro): vai na fé e não na sorte. A bermuda, em qualquer um dos três comprimentos citados acima funciona bem para qualquer um de vocês. Então, deixo a escolha para o gosto pessoal.

Falando agora da largura, evitaremos a todo custo o formato trapézio e os 20 números acima do seu.  Ambos criam uma silhueta pesada na parte inferior do seu corpo, deixando suas pernas parecerem fracas, porque estão sendo engolidas pelo seu shorts:

Quando for comprar sua berma, opte por uma modelagem reta (nem muito folgada, nem muito justa), como no exemplo abaixo:

Bermudas, foi!

Falaremos agora sobre calças.

CALÇAS

As especificações a seguir  valem tanto para calças de sarja quanto para jeans. São três os itens aos quais você deve se atentar: cintura, caimento nas pernas e comprimento.

O ideal é que a calça sirva, sem necessidade de cinto, na altura do ossinho do quadril:

Por favor, não use no meio da bunda aparecendo a cueca.

Nas pernas, você conseguirá puxar uns 2 ou 3cm de cada lado com a mão. Mais do que isso começa a ficar grande demais desequilibrando a proporção do seu corpo.

Quanto ao comprimento, o ideal é que chegue até o peito do pé, sem fazer muitas sobras no tornozelo:

Dica: dobrar a barra da calça, como a imagem abaixo dá a impressão de pernas mais curtas (uma vez que há uma quebra de continuidade visual), ajudando o tórax se destacar mais, podendo ser interessante para pessoas mais altas.

E chegamos ao fim da primeira etapa do nosso artigo.

A partir de agora, meu nobre truta, você está gostoso. Sim, com a estrutura física harmônica e alinhada, preparado para dar o segundo passo no aprimoramento da sua imagem.

Falaremos agora um pouco sobre estilo...

Etapa 2: Signos e como ter um estilo

É importante dizer aqui que, querendo ou não, estamos nos comunicando visualmente com todos ao nosso redor o tempo todo.

A leitura que fazemos das pessoas, mesmo que inconscientemente, se dá através de referências e estímulos que recebemos ao longo das nossas vidas.

Se você visualizar um homem vestindo uma camiseta cinza, uma calça cáqui e usando um cabelo raspado, por exemplo, para um espectador de 35 anos ou mais, ele terá características que um militar poderia ter, passando uma imagem viril, de alguém corajoso, mesmo que incoscientemente. Mas claro que se o espectador for um índio, essa leitura será completamente diferente.

Mas afinal, por onde começar?

Eu daria uma dica para aqueles que estão perdidos: observe bem quem são seus ídolos, esteticamente falando, e compare o que eles tem em comum.

Trago um exemplo bem óbvio, mas que pode ajudar os iniciantes:

Vamos supor que você tenha o Steve Jobs e o Mark Zuckerberg como ídolos. Olhando a imagem abaixo, o que ambos tem em comum?

Vejo:

1. Jeans tradicional sem lavagem

2. Camiseta básica, lisa (sem estampas) nas cores pretas e cinza

3. Tênis sem cores gritantes, também seguindo a linha básica

Estamos diante de um classicão!

Agora observe a imagem novamente. Repare como existe algo no Steve Jobs que deixa a imagem dele mais atual, menos lugar comum quando comparamos com a imagem do Mark.

Steve não precisou de acessórios, estampas, nada. Ele apenas pegou seu New Balance lifestyle monocromático e trouxe toda modernidade para sua imagem clássica. Taí a referência de estilo que faltava.

Agora imagina você, observando seus ídolos, colocando esta lógica em prática, entendendo a paleta de cores que mais te agrada, os tipos de tecidos e roupas que mais gosta, adicionando pontos estratégicos de estilo e usando todas as peças na modelagem correta?

Papai, este homem virou que é só sedução!

Dica: marcas passam uma vida conceituando seus produtos. Não é a toa que pensamos em skatistas quando vemos um tênis Vans ou em gente jovem/rockstar quando vemos um All Star.

Conhecendo as opções, você poderá "roubar" características para si, alterando como é visto e percebido por pessoas ao seu redor. Fantástico, não?

Passamos agora para a parte final deste guia.

Etapa 3: Como usar

Depois de descobrir quem você é, as roupas que mais gosta de usar, as marcas que estão mais alinhadas com o teu discurso e como cada peça deve envelopar tua lata, chegamos à etapa final deste artigo: como usar todos esses itens?

Dica 1: use as peças mais icônicas com moderação. Afinal, você quer estar estiloso e não fantasiado, certo?

Para ficar mais tátil, montei alguns comparativos entre vestimentas literais e sutis. Note como quanto mais signos você insere, mais óbvio, forçado e, por consequência, fantasiado parece ser:

Dica 2: Pense na harminia entre as peças

Quando falamos em harmonia, falamos de elementos ligados por uma relação de pertinência, que produzem uma sensação agradável quando unidos.

Pois bem.

Dê uma olhada na imagem abaixo:

O homem da esquerda veste uma bermuda com um blazer. Mas vem cá, está frio ou calor? O uso do chapéu em um lugar fechado me parece totalmente equivocado também. A soma de todas essas coisas faz com que não "compremos" a imagem. E por não ser honesta, fica parecendo caricato.

Lembre-se, você sempre estará bem vestido se as peças tiverem:

  • Coerência com a sua personalidade; 
  • Existir harmonia entre as peças em si e;
  • A modelagem estiver de acordo com o seu corpo.

Essa é a chave, amigo.

E assim, chegamos ao fim do nosso dossiê!

Tem alguma dúvida que não foi esclarecida, algo ficou confuso demais? Não se enjambre! Afinal, onde há dúvida, há conhecimento!

Escreve aqui nos comentários e tentarei te ajudar. =)

Abraços e até daqui 15!

A Conto Figueira (link - contofigueira.com.br) está com coleção nova! Já viu?

Aproveitando o espaço para o jabá honestíssimo, a minha marca masculina junto com Bruno Passos acabou de lançar coleção nova de camisas. Está coisa linda de Deus!

Todas as peças podem ser vistas aqui.

E abaixo, nosso Instagram:

 


publicado em 13 de Julho de 2018, 12:31
Camilapdh jpg

Camila Simielli

Proprietária da marca masculina Conto Figueira.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura