Hermes e Renato não acabou. Não nos matem, por favor

Franco Fanti, integrante do grupo, conta como estão os projetos do Hermes e Renato para o presente e o futuro

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Vivara130x50 jpg
  • Selo dorel jpg

Meu irmão, Fausto Fanti, foi um dos artistas mais completos que conheci. Ele desenhava, escrevia roteiros, dirigia, tocava guitarra e bateria, era excelente ator e líder do nosso grupo, Hermes e Renato

Ele se matou há pouco mais de um ano. Acho que, disso, quase todo mundo que é nosso fã soube. Talvez, baseado nesse fato, vemos constantemente comentários sobre a gente, só que no passado: 

"Hermes e Renato era foda, foi muito legal, uma pena ter acabado, os caras terem morrido etc".

Feras, a porrada foi brutal e ainda dói muito em todos nós. A saudade é grande e a estrada parece estar mais tortuosa e esburacada do que nunca. Mas, aqui, todo mundo é calejado, garotos guerridos. 

Nous sommes Charlinhos. 

Nesse texto, vou falar um pouco do que está rolando agora. Marco, Felipinho, Adriano e eu seguimos criando e trabalhando, e nós garantimos: estamos vivos, Hermes e Renato não acabou. Não nos matem, por favor.

Esse legado, construído em 15 anos de história  - fora os 10 de amadorismo - que revolucionou o humor na televisão e abriu as portas para tudo que se vangloria como humor "polêmico" no Brasil, hoje, continua vivo.

Continuamos porque, com essa tragédia da morte do meu irmão, percebi que tanto eu quanto todos os outros integrantes do grupo tivemos uma dimensão melhor da importância e relevância do nosso trabalho. Recebi, e ainda recebo, centenas de mensagens de gente que nunca vi me agradecendo, falando como Hermes e Renato é importante, de gente que tava na fossa de uma separação ou de uma morte de um ente querido, viu o programa e se animou, de muita gente me dizendo que vai ver um Tela Class ou algum outro quadro nosso quando está meio chateado. Isso vai ser sempre ouro.

Continuamos, não só pelo Fausto e por nós, mas por vocês, seus lindões, nosso fãs, e vocês também, seus lindaços, que estão lendo esse texto agora e não são nossos fãs, mas vão virar.

É constante a vontade de reinvenção do formato do programa, a vontade de fazer coisas novas, de ir contra a corrente. Nossa essência (muito do que o Fausto acreditava) é de reinventar-nos, de surpreender-nos. Foi assim com o Tela Classnas Novelas, enfim. Continuamos querendo ter liberdade criativa pra fazermos o que temos vontade, o que nos diverte e nos faz rir, e que, tomara, divirta e faça muita gente que tem algo em comum com nosso senso de humor pitoresco e fora da caixinha se divertir e rir também.

Por outro lado, a gente continua igual. E o que isso quer dizer? Que várias coisas muito loucas acontecerão. Se liga aqui nos próximos parágrafos que podem ser lidos separadamente ao seu béu prazer.

Você sabe quem é este "eu" do início do texto? 

Eu sou um desses:

Pois bem, sou o Franco.

Eu que escrevia alguns dos roteiros do Hermes e Renato sozinho do Rio e fazia participações pontuadas quando vinha a São Paulo. Nessa temporada, para o nosso programa do canal FX, gravei pela primeira vez a temporada inteira como ator (na ousadia total, porque não sou formado nisso) e escrevi todos os roteiros aqui com todo mundo. Pra quem ainda não sabia, voltei a ser um integrante fixo do grupo. 

Isso não muda muito porque, como bem disse o Felipinho (Boça), o humor do grupo é muito meu senso de humor e vice-versa. Afinal, além de sermos todos amigos de infância, tudo começou na minha casa em Petrópolis, comigo, com o Fausto e o Adriano. Mudou que eu agreguei as minhas idiossincrasias, loucurinhas e pitoresquidades. Sim, eu sou irmão do Fausto, mas não estou substituindo o cara. Apesar de muito parecidos, somos completamente diferentes. 

E lembre-se: antes de ser o irmão do Fausto, eu sou o Franco.

Falando do programa que vai estrear no FX agora em novembro!

Tá fodástico! As gravações terminaram e já estão finalizados. Tem muito a nossa cara e ainda tem muita coisa do Fausto, já que escrevemos quase tudo com ele e gravamos algumas esquetes com ele também. Essa temporada já começa pepita de ouro. Tem escatologia, isopor, sangue, palavrão, non-sense, tosquice, putaria, personagens antigos como Boça e Joselito. 

Tudo igual, mas diferente. 

A começar que não se grava mais em baixa qualidade. Tudo é em HD e quem é fã das antigas estranha isso, acha que tá muito "bem produzido". Diferente também porque são mais de 110 esquetes e 600 personagens. Você vai gostar. Se não gostar, é porque não tem problemas mentais, ou seja, é normal demais e precisa se tratar. Muito em breve, já vamos ter coisas no ar nos canais FOX e no FX, como foi no recente Carnaval que foi ao ar com sucesso estrondoso o Clipe do Unidos do Caralho a Quatro no FX, gravado no Bloco Cordão Carnavalesco Confraria do Pasmado com mais de 70 milhões de  pessoas cantando. 

 

Foi gravado ao vivo, com nós 4 bem vivos, mais o Chapolim e o Bruno Sutter, nosso amigo e ex-integrante do HeR, que fez participação especial. Ainda sobre essa temporada no FX, além do Bruno, teremos algumas outras participações bem especiais. Só pra antecipar uma: ele é argentino e é líder mundial de uma igreja.

Outra mudança é que estamos (e ficaremos cada vez) mais presentes na internet. Há ainda um processo embrionário de organização disso tudo. Temos agora nosso canal Oficial no Youtube, onde vamos, aos poucos  e pra quem é fã das antigas  colocar todo nosso acervo em HD. Aos zilhões de fominhas que já pedem por mais videos de uma vez, entendam, é um processo jurídico que estamos conquistando passo a passo, e não podemos subir os videos assim. Vamos criar ainda mais conteúdo debochado, azedo, cremoso e exclusivo para o Instagram, FacebookTwitter e para o próprio Canal Oficial do Youtube.

Também estamos organizando lançamento de muitos produtos que os fãs sempre pediram, a começar por uma camisa sensacional em homenagem ao Fausto. Também vamos lançar várias outras coisas lindas, desde bonecos de personagens até nossa cerveja artesanal.

Meu irmão morreu e ele era genial. Sim, o Fausto deixou saudades e faz muita falta. Só que a melhor forma que temos de honrar esse legado construído por ele e por todos nós é continuar com o grupo Hermes e Renato, avacalhando todo mundo, inclusive nós mesmos. "Humildemente tocando o terror", não se levando a sério, e seguindo bem vivos. 

Por isso eu peço mais uma vez: o Hermes e Renato não acabou. Não nos matem, por favor. 


publicado em 05 de Novembro de 2015, 00:00
Fanti

Franco Fanti

Debochado até os ossos, é um dos criadores, roteirista e integrante do grupo Hermes e Renato. Pensador, escritor, interessado pelo comportamento humano, estudante eterno de línguas e encantado pela mulher, mistura estas paixões na sua coluna no Ornitorrinco.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: