Jon Hamm: o cara de Mad Men finalmente venceu um prêmio por interpretar tão bem a derrota

Don Draper sempre foi aquele amigo que conta vantagem, mas acabou de se dar mal

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Vivara130x50 jpg
  • Selo dorel jpg

Jon Hamm finalmente tem um Emmy de melhor em série dramática para colocar na prateleira. 

Foram sete temporadas memoráveis na pele de Don Draper, aquele influente e genial publicitário que vê facilidade em vender qualquer produto (incluindo a própria sexualidade), mas foge dos próprios problemas como o diabo foge da cruz.

Draper tinha mulheres, dinheiro, era sócio de uma agência no coração consumista do planeta e gente em quem mandava e desmandava.

Ou melhor: essa era a aparência que ele vestia. De dentro é sempre mais difícil, né?

Não mostrar fragilidade, não assumir a própria identidade, precisar forjar um ser indestrutível e independente. Não é nada fácil.

Jon Hamm conseguiu dar cores ao sucesso com uma inevitável sensação de que a derrota está sempre na próxima esquina.

Por que o cara que diz isso:
 



Sempre quis dizer isso:

 

Agora, se você ainda não viu Mad Men, já está mais do que na hora de correr atrás do tempo perdido.


publicado em 21 de Setembro de 2015, 11:18
Eu1 perfil jpg

Rafael Nardini

Vive de escrever bobagem. Torcedor de arquibancada, fake de músico e curioso na cozinha.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: