A conversa sobre paternidade é uma das mais importantes do nosso tempo. Venha para o PAI: Os desafios da paternidade atual, discutir e colocar em prática o tema.
Compre já o seu ingresso!

Não tenha medo: A história da corda e do abismo

Por Yaacov Hecht em “Educação Democrática: o começo de uma história”

Para a maioria das pessoas na sociedade ocidental, a vida é como andar numa corda bamba estendida sobre um abismo. Ser capaz de andar de uma ponta a outra da corda é considerado a coisa mais importante do mundo, o verdadeiro teste do sucesso. Como consequência, as pessoas se concentram principalmente no perigo representado por aqueles que fracassaram nisso — o perigo de cair no abismo.

Começamos a andar na corda bamba desde o dia em que nascemos, e alguns dizem que ainda antes disso. A corda tem muitos pontos diferentes ao longo do caminho, por exemplo: aprender a ler e escrever na primeira série, as provas para entrar na faculdade aos 16–18, a universidade aos 20, o casamento, ter filhos, a alimentação, a saúde, o sucesso profissional, a família, a nação, e assim por diante.

Não sou de subestimar essas coisas: já visitei alguns desses pontos no passado e estou em alguns deles no presente. E, no entanto, há outros ainda que planejo visitar no futuro. Minha vontade, porém, é de levantar e gritar: “Não tem abismo nenhum debaixo da corda!”.

E acrescentaria ainda que não há corda também, nem perigo de cair (exceto para aqueles que acreditam que estão de fato andando numa corda bamba sobre um abismo).

Algumas considerações sobre a corda e o abismo

Detalhes técnicos da corda:

  • A corda é um lugar bem apinhado de gente. Essa superlotação leva a muitos problemas, e muitas quedas desnecessárias trazem desastre.
  • Os pontos ao longo da corda são construídos de modo que nem todas as pessoas possam passar por eles. A superlotação perto dos pontos cria uma situação em que quase todos caem em algum momento.
  • Há alarmistas profissionais ao longo de toda a corda, para lembrar sobre os perigos de cair no abismo a qualquer um que possa ter esquecido.

Lembretes e recomendações

  • Nas áreas fora da corda há muito espaço para todos.
  • Fora do alcance da corda, pode-se encontrar ou criar pontos que possam interessar, pontos pelos quais se pode passar e encontrar gratificação e sucesso. Para se chegar nesses pontos é preciso ter a coragem de olhar além da corda.

Yaacov Hecht se expressa por imagens, e esta da corda e do abismo acredito que é das mais fortes. Vale a pena ler o livro dele, recém-traduzido para o português.

Obs.: este artigo foi originalmente publicado no Medium do autor.

* * *

Nota do editor: dá pra comprar o livro do Yaacov com o nosso link e afiliados. Ao comprar na Amazon usando-o, você ajuda a financiar o PdH, sem nenhum custo adicional para você.


publicado em 31 de Maio de 2017, 00:00
Alex bretas

Alex Bretas

Cofundador da Multiversidade, uma universidade para autodidatas, fundador do projeto de investigação independente Educação Fora da Caixa e autor de dois livros na área de educação autônoma. Pode ser encontrado aqui.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura