Assistam na íntegra a live que fizemos no Facebook com o Dr. Tiago Pádua (Oncologista) e o Dr. Lucas Ventura (médico de família) falando sobre o tema: "Por que os homens vivem 7 anos a menos que as mulheres". Vamo lá!

Porque os Beatles são os Beatles

  • Nossos atuais Mecenas:
  • 130x50 jpg
  • Asm selo png

Vamos organizar as ideias.

Boyhood: da infância à juventude é um filme do diretor Richard Linklater -- de Escola do Rock e da trilogia Antes do Amanhecer/Antes do pôr-dos-sol/Antes da meia-noite -- que levou 12 anos para ser feito. A história acompanha a vida de um garoto, dos seis aos dezoito anos e foi filmado ano a ano para pegar o crescimento do mesmo ator/protagonista e do envelhecimento dos mesmos atores que o acompanham.

O que vem adiante é um trecho de uma carta que aparece no filme. Claro que o recorte mínimo não estraga em absoluto o enredo, mas é sempre bom avisar que se trata, sem, de um spoiler.

Dito isso, vamos ao que interessa.

The Beatles, já com o Ringo Starr. Liverpool, 1961 (clique para ver a imagem maior)
The Beatles, já com o Ringo Starr. Liverpool, 1961 (clique para ver a imagem maior)

Aos 15 anos, o garoto ganha um disco do pai. É uma coletânea que seu velho fez dos Beatles, intitulado Black Álbum.

Fiquei sabendo dessa história via BuzzFeed, que publicou a carta produzida pelo ator para sua filha e adaptada para o personagem principal do filme, Mason. Na cena que o presente é mencionado, parte dessa explicação é citada pelo pai do garoto.

Isso tá no post do vitralizando, d'O Esquema.

Disso, o Matias, que faz o Trabalho Sujo na mesma casa, pegou parte da tradução que resume bem o porque os Beatles foram os Beatles:

* * *

"Li uma história sobre a morte da mãe do John:

Ele era um adolescente revoltado - com um canivete no bolso, cigarro nos lábios e sexo na cabeça. No funeral da mãe desequilibrada e recém-falecida (que ele havia acabado de ficar mais próximo), ele - bêbado e puto - socou um membro da banda e deu o fora. Alguns anos mais novo, o Paul - um moleque que ainda não ligava muito pra garotas, ainda UNCOOL e presente na banda graças às suas habilidades com a guitarra apesar de ser meio infantil - correu atrás do John na rua dizendo: "John, por quê você está sendo tão babaca?".

O John respondeu, "Minha mãe acabou de morrer, porra!"

E o Paul disse, "Você nunca perguntou sobre a minha mãe."

"O que tem ela?"

"Ela também está morta."

Eles se abraçaram no meio da rua. Aparentemente o John disse, "Podemos por favor começar uma porra de banda de rock'n'roll?".

Essa história respondeu a dúvida presente no meu cérebro ao longo de todo minha vida como ouvinte de música: Se os Beatles estiveram juntos ao longo de apenas 10 anos e os membros da banda eram tão novos ao longo desse período, como eles conseguiram escrever "Help!", "The Fool on the Hill", "Eleanor Rigby", "Yesterday" e "A Day in the Life?" Eles eram apenas caras de 25 anos cercados por garotas em frente aos seus hotéis e com direito ao tanto de champagne que um moleque consegue beber. Como eles conseguiram desenvolver suas mentes para feitos artísticos tão grandiosos?

Eles conseguiram pois estavam sofrendo. Eles sabiam que o amor não dura pra sempre. Eles descobriram isso ainda muito novos."

* * *

Abaixo, a playlist da coletânea do "Black Álbum":

Link YouTube

Disco 1:

1. Paul McCartney & Wings, “Band on the Run”

2. George Harrison, “My Sweet Lord”

3. John Lennon feat. The Flux Fiddlers & the Plastic Ono Band, “Jealous Guy”

4. Ringo Starr, “Photograph”

5. John Lennon, “How?”

6. Paul McCartney, “Every Night”

7. George Harrison, “Blow Away”

8. Paul McCartney, “Maybe I’m Amazed”

9. John Lennon, “Woman”

10.Paul McCartney & Wings, “Jet”

11. John Lennon, “Stand by Me”

12. Ringo Starr, “No No Song”

13. Paul McCartney, “Junk”

14. John Lennon, “Love”

15. Paul McCartney & Linda McCartney, “The Back Seat of My Car”

16. John Lennon, “Watching the Wheels”

17. John Lennon, “Mind Games”

18. Paul McCartney & Wings, “Bluebird”

19. John Lennon, “Beautiful Boy (Darling Boy)” 20. George Harrison, “What Is Life”

Link YouTube

Disco 2:

1. John Lennon, “God”

2. Wings, “Listen to What the Man Said”

3. John Lennon, “Crippled Inside”

4. Ringo Starr, “You’re Sixteen You’re Beautiful (And You’re Mine)”

5. Paul McCartney & Wings, “Let Me Roll It”

6. John Lennon & The Plastic Ono Band, “Power to the People”

7. Paul McCartney, “Another Day”

8. George Harrison, “If Not For You (2001 Digital Remaster)”

9. John Lennon, “(Just Like) Starting Over”

10. Wings, “Let ‘Em In”

11. John Lennon, “Mother”

12. Paul McCartney & Wings, “Helen Wheels”

13. John Lennon, “I Found Out”

14. Paul McCartney & Linda McCartney, “Uncle Albert / Admiral Halsey”

15. John Lennon, Yoko Ono & The Plastic Ono Band, “Instant Karma! (We All Shine On)”

15. George Harrison, “Not Guilty (2004 Digital Remaster)”

16. Paul McCartney & Linda McCartney, “Heart of the Country”

17. John Lennon, “Oh Yoko!”

18. Wings, “Mull of Kintyre”

19. Ringo Starr, “It Don’t Come Easy”

Link YouTube

Disco 3:

1. John Lennon, “Grow Old With Me (2010 Remaster)”

2. Wings, “Silly Love Songs”

3. The Beatles, “Real Love”

4. Paul McCartney & Wings, “My Love”

5. John Lennon, “Oh My Love”

6. George Harrison, “Give Me Love (Give Me Peace on Earth)”

7. Paul McCartney, “Pipes of Peace”

8. John Lennon, “Imagine”

9. Paul McCartney, “Here Today”

10. George Harrison, “All Things Must Pass”

11. Paul McCartney, “And I Love Her (Live on MTV Unplugged)”

Agradecimentos infinitos ao Ramon Vitral, que traduziu a fala toda (leia na íntegra aqui e faça esse favor a você mesmo) e criou as três playlists que você está escutando.

Vai. Agradece ao Ramon Vitral também.


publicado em 02 de Agosto de 2014, 21:00
13350456 1045223532179521 7682935491994185264 o

Jader Pires

É escritor e colunista do Papo de Homem. Escreve, a cada quinze dias, a coluna Do Amor. Tem dois livros publicados, o livro Do Amor e o Ela Prefere as Uvas Verdes, além de escrever histórias de verdade no Cartas de Amor, em que ele escreve um conto exclusivo pra você.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: