Quando foi que os grandes escritores publicaram suas obras de maior sucesso?

Um infográfico completo do tempo das obras de grandes escritores. Idade do começo, do grande sucesso, o volume de seus escritos.

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Vivara130x50 jpg
  • Selo dorel jpg

Jack Kerouac lançou seu On the Road ainda novo, com 26 anos, no olho do furacão das grandes experiências de sexo e de drogas e jazz do final dos anos 50, a era de ouro americana. Teve seu momento de maior produção entre os 30 e 35 anos, mas nada que se comparasse ao clássico das estradas.

Já JK Rowling só teve grande sucesso com 33 anos, mas foi lançando o primeiro livro da saga do pequeno Harry Potter, que lhe rendeu uma fortuna absurda e reconhecimento intergalático, com uma produção maior logo de cara, amansando conforme o tempo foi passando. Stephen King é uma máquina de publicar e tem poucos intervalos entre uma obra e outra.

Esse infográfico mostra bem como foi a produção literária de grandes escritores como F. Scott Fitzgerald (de O Grande Gatsby), Paulo Coelho, Tolstói, Dan Brown, García Márques. Quando começaram, quando lançaram seus livros de maior sucesso, qual fase da vida produziram mais, quando morreram.

De minha cooperação, coloco um caso inusitado e feliz. É a obra do escitor paulista Raduan Nassar, que tem apenas duas obras publicadas (uma terceora, uma compilação de contos com 15 anos de distância), ambas clássicos da nossa literatura. O primeiro é o doce Lavoura Arcaica e o segundo, a azeda novela Um Copo de Cólera, todos transformados posteriormente em filmes e que são leituras quase obrigatórias.

Nassar fez pouco, mas o suficiente para fincar seu nome.


publicado em 21 de Janeiro de 2015, 00:00
13350456 1045223532179521 7682935491994185264 o

Jader Pires

É escritor e colunista do Papo de Homem. Escreve, a cada quinze dias, a coluna Do Amor. Tem dois livros publicados, o livro Do Amor e o Ela Prefere as Uvas Verdes, além de escrever histórias de verdade no Cartas de Amor, em que ele escreve um conto exclusivo pra você.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: