A conversa sobre paternidade é uma das mais importantes do nosso tempo. Venha para o PAI: Os desafios da paternidade atual, discutir e colocar em prática o tema.
Compre já o seu ingresso!

Quanto custa viajar pra Copa do Mundo na Rússia?

O site especializado Quanto Custa Viajar fez as contas pra nós e chegou numa conclusão: dá!

Quando a Copa do Mundo de 2014 acabou, mesmo com todos os problemas, ficou a sensação de que o brasileiro queria mais. Mas da mesma forma como a Copa foi arrancada de nós, a próxima está se aproximando muito, muito rapidamente.

Foram tantos acontecimentos marcantes no Brasil e no mundo nesse período que a gente mal teve tempo para respirar e sentir saudades. Agora, falta menos de um ano para a Copa do Mundo de 2018.

Acontece, porém, que a próxima Copa será na Rússia e depois de sermos anfitriões fica a sensação de que ela pode ser longe de mais da gente. Felizmente, o site especializado Quanto Custa Viajar fez essa conta para descobrir se viver a próxima Copa cabe no seu bolso ou não.

Más notícias

Começando pelo começo (e pelo fim!), temos más notícias: a pior parte da viagem é o preço das passagens.

Passagens aéreas

Considerando a distância de São Paulo (de onde saem mais vôos) para Moscou, a alta demanda que haverá em tempos de Copa e a cotação da moeda russa, a passagem de ida e volta para um adulto deve custar algo em torno de R$ 4 mil.

Para tentar minimizar os efeitos dessa facada, duas dicas podem ser interessantes: além de comprar com pelo menos seis meses de antecedência, a dica é pagar tudo antes de embarcar, mesmo que resolva parcelar, assim, você consegue aproveitar a viagem muito mais sem a preocupação de ainda ter que pagá-la depois que voltar ao Brasil.

Alimentação

Fora as passagens, outra coisa que pode te pegar desprevenido é o preço dos restaurantes na Rússia. Em Moscou, por exemplo, os estabelecimentos costumam cobrar uma taxa de serviço padrão de 18%, por isso, é importante que você não se iluda com os preços no cardápio: no 'fim das contas', a comida pode sair mais 'salgada' do que você imaginava.

Para contornar este problema, porém, além de levar essa taxa em consideração, você pode partir para opções como fast-foods russas (tem várias bem baratas) ou aproveitar que a comida no supermercado custa, em geral, menos do que no Brasil. Apesar dos russos não terem uma variedade tão grande de frutas e legumes, uma garrafa de dois litros de água, por exemplo, custa em rublos, o equivalente a apenas 60 centavos de real.

Transporte

Encerrar as más notícias, porém, é importante que você, turistão, evite cair em golpes já que: na Rússia não existe taxímetro. Lá, o preço de cada viagem é definido na hora com o motorista e durante a Copa é provável que estes valores subam.

Sendo assim, é interessante que você sempre chame táxis ou carros particulares pelos aplicativos como Uber, GetTaxi ou Yandex Taxi, já que neles você consegue ter uma previsão de quanto irá gastar para ir de um lugar até o outro.

Boas notícias

As más notícias, porém, acabam por aí. E o preço de hospedagem, ingressos, atrações turísticas e outros tipos de deslocamento podem sair bem em conta.

Para definir o preço médio das coisas, foi levado em consideração um período de 10 dias. Considerando que o Mundial tem cerca de um mês, é mais do que o suficiente para aproveitar bem.

Hospedagem

Se você já viajou para outros país, sobretudo na Europa, sabe que encontrar um bom hotel pode ser um problema tanto por ser caro quanto por ser raro. Na Rússia, porém, isto não parece um problema. Em cidades grandes como Moscou ou São Petersburgo, você poderá encontrar hotéis por preços bem acessíveis.

Em média, um casal paga R$ 200 por noite por uma suíte num bom hotel. Mas se você quiser baratear mais ainda, existem opções mais baratas em regiões menos centrais, o que vale a pena, principalmente se você tiver próximo a estações de metrô, já que os jogos não serão exatamente no cento das cidades. Uma dica importante é: em geral, lá, Airbnb não vale a pena.

Transporte

Enquanto os táxis podem ser um problema, o transporte público na Rússia pode ser uma solução boa e barata. Dentro da cidade, as soluções urbanas como metrô e ônibus costumam ser suficientes e a passagem custa apenas R$ 3 e comprando bilhetes em bloco ou outras modalidades de cartões, o preço por unidade pode sair ainda mais barato.

Já quanto ao deslocamento de uma cidade para outra, existe tanto a opções de avião quanto a de trem. No trecho entre importantes sedes como Moscou e São Petersburgo, por exemplo, a passagem de trem rápido custa R$ 380 por pessoa e a de avião em companhias low cost até R$ 245.

Atrações

Por último, as atrações turísticas na Rússia, também são bastante acessíveis. Além de poder visitar praças e monumentos públicos, você pode entrar em museus pagando algo em torno de R$ 15 a R$ 50. O Hermitage, por exemplo, um dos maiores museus de arte do mundo, custa cerca de R$ 35.

Vale a pena leva sua carteirinha de estudante! Ela é aceita em alguns lugares.

Já os ingressos pros jogos propriamente ditos ainda não começaram a ser comercializados, mas a FIFA já anunciou que as entradas deverão custar algo em torno de US$ 100, o equivalente a uns R$ 350.

***

Fazendo as contas, dá pra dizer que numa viagem de 10 dias sem passar perrengues, com deslocamento entre pelos menos duas sedes, ingressos para os jogos, boa hospedagem e comida, um brasileiro adulto gastaria algo em torno de R$ 4 mil fora as passagens, totalizando algo em torno de R$ 8 mil.

E aí? Partiu?


publicado em 19 de Junho de 2017, 21:28
Logo pdh png

Redação PdH

Mantemos nosso radar ligado para trazer a você notícias, conversas e ponderações que valham o seu tempo. Para mergulhar na toca do coelho e conhecer a visão editorial do PdH, venha por aqui.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura