TEDGlobal 2014 será no Rio

  • Nossos atuais Mecenas:
  • 130x50 jpg
  • Asm selo png

Ficamos sabendo por meio do próprio embaixador do TEDx na América Latina que o TEDGlobal 2014 será no Rio em 2014 e conversamos com Bruno Giussani, diretor global da conferência. Privilégio para nós, que temos falado sobre eles e usado suas palestras em nossos artigos já há alguns anos.

A edição carioca terá 70 palestras, com tradução simultânea para português e espanhol. O ingresso é salgado, o evento desse ano teve o valor de entrada em U$6 mil.

Falamos em exclusividade com "o" cara do TEDGlobal, Bruno Giussani (à direita)
Falamos em exclusividade com "o" cara do TEDGlobal, Bruno Giussani (à direita)

Entrevista

1.

Vocês comentaram que líderes brasileiros têm dado apoio fundamental para trazer o TED ao Rio e que estão comprometidos em fazerem do TEDGlobal 2014 um sucesso. Poderia nos dizer quem são esses líderes e falar sobre como tem sido o trabalho com eles?

Bruno:

Temos trabalhado perto com o prefeito Eduardo Paes e com outras figuras públicas no Rio e no Brasil à medida em que investigamos qual cidade poderia sediar nossa edição 2014. O prefeito também deu uma palestra no TED 2012, em fevereiro, e encontramos nele um parceiro bastante apoiador do TED.

2.

O TEDGlobal vai para cidades e países diferentes após o Rio?

Bruno:

Nesse momento estamos focados no Rio para o TEDGlobal 2014.

3.

O quão grande é o time oficialmente trabalhando(incluindo voluntários) para fazer um TEDGlobal acontecer?

Bruno:

TED é uma organização sem fins lucrativos baseada em Nova York e nosso time completo tem cerca de 100 pessoas. Isso inclui todas as nossas iniciativas e a natureza do TEDGlobal faz com que cada time dentro do TED seja envolvido na conferência – assim como em nossa outra conferência nos EUA e em vários outros projetos.

4.

Qual é time especificamente envolvido na tarefa de curar e escolher os convidados de um TEDGlobal? Essa é uma tarefa e tanto, de grande responsabilidade.

Bruno:

A seleção dos palestrantes é um processo contínuo. Nós recebemos sugestões da comunidade TED, viajamos e visitamos muitas pessoas, pesquisamos e de tudo isso selecionamos os palestrantes que gostaríamos de convidar para o palco em nossas conferências. Certamente há centenas de grandes palestrantes em muitas partes do mundo que não encontramos ainda.

Grandes ideias vêem de todos os lugares e nós apenas começamos a raspar na superfície da inventividade humana – o poço de nossa criatividade é bastante rico e profundo.

5.

Esse processo já começou para o TEDGlobal Rio?

Bruno:

Sim, mas ainda é muito cedo para mencionar palestrantes e tópicos. Vamos publicar a programação cerca de dois meses antes da conferência. Por agora anunciamos o tema "Sul!", que vai nos permitir colocar um toque especial nas ideias do Sul global – apesar de que a conferência vai manter seu viés global e, portanto, envolver palestrantes de todo o mundo.

6.

Como vocês treinam e orientam os palestrantes do TEDGlobal para ter certeza de que suas palestras sejam acima da média?

Bruno:

Depende do palestrante. Vamos trabalhar com eles ajustando a palestra, quando necessário. E dando também feedback e todo tipo de apoio possível. Também pedimos a eles que ensaiem no dia anterior à conferência.

Não há uma fórmula para dar uma grande palestra do TED, mas nosso curador Chris Anderson fala muito sobre isso no artigo "How to give a killer presentation".

7.

Como lidar com as ideias que não vale a pena espalhar, principalmente aquela que se disfarçam de ideias válidas? Como filtrar a imensa quantidade de ideias que passam por vocês?

Bruno:

Nosso foco é em "ideias que valem a pena serem espalhadas" – então as selecionamos baseadas em sua importância, relevância e impacto potencial. Não por suas avaliações nas mídias sociais ou popularidade.

8.

Considerando a gigantesca quantidade de ruído e péssimo conteúdo sendo produzida diariamente, quais sites recomendaria pessoalmente para pessoas procurando por ideias e debates de qualidade?

Bruno:

Posso me limitar em apontar as pessoas ao TED.com? Nós certamente não somos o único website sobre ideias. E há muitas outras fontes de boas ideias e conteúdo. Mas acredito que nós fazemos um belo trabalho em oferecer conteúdo relevante e inspirador – e todo ele disponível gratuitamente, com legendas em dúzias de linguagens, incluindo português e espanhol.

9.

O mundo nunca teve tanto acesso a ideias que valem a pena serem espalhadas. Entretanto, a vida das pessoas parece estar piorando em alguns aspectos. O filósofo Alain de Botton diz que:

"Não falta sabedoria à humanidade; a questão é como incorporá-la em uma prática na vida cotidiana."

Como incorporar as ideias do TED – ou qualquer ideia com potencial de transformação – na vida diária, de maneira prática? Como podemos fazer o trabalho suja e criar mudanças reais em nossas vidas?

Bruno:

É interessante que mencione Alain de Botton, visto que ele já palestrou duas vezes no TEDGlobal e é um bom amigo do TED. Acredito que há duas questões aqui: como separamos o relevante do irrelevante; e como usamos o relevante em nossas vidas.

Entendemos que nossa tarefa primária é ajudar ideias relevantes a se espalharem, para que possam ser acessadas, exploradas, utilizadas e compartilhadas livremenete. Algumas ideias "têm pernas" e, logo, geram ações e produzem impacto. Outras, menos.

Mas podemos considerar que o alcance e disponbilidade das ideias em si é algo positivo.

10.

No Brasil é bem notório o aumento da quantidade de eventos TEDx. Noto, porém, que uma parte grande desses eventos perdeu potência. A linha narrativa que caracteriza e configura o evento muitas vezes não é tratada com o devido zêlo. O que antes servia de gatilho para transformações reais, por vezes tem servido apenas como ferramenta de auto-promoção para palestrantes despreparados.

Entendo esse esmaecimento do propósito inicial como um reflexo do ganho brutal de escala.

Têm notado isso em outros países? Quais medidas você acha que poderiam ser tomadas para evitar esse movimento? De que maneira vocês pretendem lidar com o ganho de escala, de modo a garantir uma evolução coerente do TED?

Bruno:

Nós temos observado muitos eventos TEDx impressionantes, no Brasil e em outros locais. O crescimento da comunidade TEDx tem sido espetacular e você está certo quando diz que a qualidade dos eventos tem sido desigual – mas esse não é o ponto. Os eventos TEDx não apenas sobre as palestras – são sobre permitir uma conversa, fazer ideias locais emergirem e criar um espaço de compartilhamento que seja relevante para o contexto local.

• • •

Farei todo o possível para estar presente por lá, acompanhar e compartilhar a cobertura por aqui. E vocês, que acham dessa vinda do TED para o Rio?


publicado em 14 de Junho de 2013, 09:57
File

Guilherme Nascimento Valadares

Editor-chefe do PapodeHomem, co-fundador d'o lugar. Membro do Comitê #ElesporElas, da ONU Mulheres. Professor do programa CEB (Cultivating Emotional Balance). Oferece cursos de equilíbrio emocional e escreve pequenas ficções no Instagram.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: