A conversa sobre paternidade é uma das mais importantes do nosso tempo. Venha para o PAI: Os desafios da paternidade atual, discutir e colocar em prática o tema.
Compre já o seu ingresso!

Três em um: dúvidas de estilo e suas devidas soluções

Desde o primeiro artigo que publiquei sobre estilo, recebi inúmeras sugestões e dúvidas dos leitores. Três delas eram muito frequentes:

"Onde compro peças legais?"
"Fala mais sobre calçados, aê!"
"Como faço para me vestir bem no calor filho da puta da minha cidade?"

Comecei a divagar os próximos textos e a linha de como responder essas e outras 200 questões. Fui a uma reunião em um lugar que nunca havia ido, para discutir uma possível parceria. Era uma bela tarde de outono em São Paulo que não tinha nada a ver com o PdH ou as tais dúvidas. Mesmo assim, as respostas para para as três principais perguntas me vieram de uma vez só, como que numa epifania.

Cartel011

Convidativo para um passeio ou não?

Fechamos aqui: shopping é um saco. É muito chato ter que ir nessa loja pra ver roupa, naquela outra pra ver móveis, na galeria pra ver arte (alguém aqui é frequentador de galerias de arte?) e ainda descer na livraria pra ver uns livros. Quando me pego na obrigação de ir ao shopping center, a primeira coisa que penso é “Adeus, fim de semana!”.

Já ouviu falar da Cartel011, no bairro de Pinheiros? Esse lugar resolve todas essas pepas do melhor jeito possível. É uma loja multidisciplinar que engloba moda, arte, design, cenografia, beleza, gastronomia, música e todos esses entretenimentos gostosos da vida.

Sem filas, sem muvuca e nem briga pela vaga do estacionamento. Mais foda ainda é que tudo que tem por lá passa por uma curadoria, ou seja, andar por lá é muito agradável. Além disso, existe um espaço de co-working no piso superior onde outras marcas e agências trabalham (algo que com certeza contribui para o excelente movimento de novidades da loja).

Quase perdi a tal da reunião (sim, foi lá). Olhava em volta e não sabia se eu queria comprar olivrodoBenício (ilustrador conhecido pelas gostosas armadas que desenha), sentar no delicioso jardim que tem nos fundos da loja e aproveitar o combo sol+friozinho ou babar nos tênis da coleção Legends da Lacoste que estavam em exposição.

Entre cabides de camisetas e prateleiras de tênis, as beldades de Benício

Conselho: não vá acompanhado de uma mulher ao visitar o local. É de extremo perigo para o seu bolso. Sim, ela vai torrar todo o precioso dinheirinho dela e, se vacilar, ainda te sacudir de ponta cabeça até pegar a última das tuas moedinhas (em nome do amor, obviamente).

Pra você que mora longe pácaralho ou que não é de Sampa, fique sabendo que a loja online da Cartel011 deve abrir daqui um mês. Enquanto ela não fica pronta, você pode acessar o Facebook, Flickr ou Tumblr, escolher o produto que quer e fazer a encomenda ligando pra eles. Agora viu vantagem.

Update: loja online da Cartel011

A Cartel 011 abriu uma loja online. Agora nem essa desculpa você tem mais.

Lacoste Legends

Descobri, seguindo meu delírio consumista, que o livro do Benício estava esgotado, que a reunião seria ali no jardim e que, com isso, ia dar tempo de ver a coleção de calçados da Lacoste. Foi com essa opção que achei o melhor exemplo para mostrar aos leitores que comentaram “Eu só uso sapatênis / Nike Shox /All Star” que esse item do guarda-roupa não tem quer ser assim tão sem graça, tão branco, preto e cinza.

Seguindo a tendência de misturar diferentes profissionais em volta de um mesmo tema, a Lacoste convidou 12 símbolos da cultura contemporânea para desenvolver uma linha de calçados. Tem empresário, designer, revista, gravadora, estilista, músico. Deunoquedeu (e só sairam peças fodas dessas parcerias).

Link YouTube

Considero praticamente impossível que um cara não goste de pelo menos um desses modelos. Taí o exemplo claro de que é possível sair desse tédio chamado sapatênis.

Curtiu a ideia? Essa coleção está disponível nas seguintes lojas:


  • SP+Brasil: Cartel011, se você não mora Paulicéia desvairada, liga lá e encomenda o seu por telefone.

  • SP: loja da Lacoste na Rua Oscar Freire.

  • RJ: loja Sport Mix do Shopping Rio Sul.

Os valores desses sneakers vão de R$339 a R$549. Caso você tenha animado com a ideia, mas não tem essa grana agora, indico a MazeSkateshop, que apesar de estar em São Paulo, possui uma loja online com vários modelos incríveis e todo o tipo de preço.

Se eu cruzar com um cara vestido assim na rua, vou dar uma de pedreiro e chamá-lo pra temperar minha marmita. Sério.

Cotton Project

A reunião já havia começado e quem estava nela eram os sócios da marca masculina CottonProject, Rafael e Guilherme. Eles se conheceram no litoral Norte, enquanto um fazia skimboard e o outro surfava. Entre conversas e ondas, descobriram que ambos buscavam roupas que representassem melhor eles mesmos – o jovem brasileiro – e a cultura de praia local.

Afinal, é fácil afirmar que as marcas de surfwear atuais são explosões de estampas desnecessárias com cores extravagantes e logotipos por todos os lados.

Nas melhores palavras, Rafael define:

“A Cotton Project é a tradução de uma cultura relacionada a comportamento jovem independente no meio de música, surfe e artes, para um estilo de vida de um país tropical com uma forte cultura de praia.”

Muito menos espalhafatoso do que o comum de surf que vemos por aí

Além da coleção sazonal, eles fazem parcerias que criam peças exclusivas para promover o trabalho de bandas e artistas.

Um dos projetos que mais gostei foi o com a banda brasileira Holger. Essas ações são uma forma de fortalecer o lifestyle que eles acreditam e vivem. Fator que, pra mim, faz da Cotton uma marca única, de extremo bom gosto para enfrentar o tal calor tropical muito bem vestido e mais que isso, com conteúdo cultural.

Quando eles entraram na reunião, eu fiquei estarrecida de ver como estavam bem vestidos, num estilo bem casual, mas impecável. Devia ter tirado uma foto...

Se você foi ligeiro e clicou nos links aí de cima, já descobriu que eles tem uma lojaonline excelente e sem frescuras.


publicado em 09 de Junho de 2011, 05:00
File

Verônica Gunther

Sofre de Wanderlust agudo, e faz de tudo nessa vida pra continuar assim. Já trabalhou com moda, marketing, social media e agora acha que é redatora de UX (oi?). Viciada em psicologia da felicidade, fundou a Usina da Forma com uma galera e tem como propósito a felicidade em rede. Stalkeie por aqui.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura