Um dia os aliens vão encontrar essas imagens perdidas no espaço

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Vivara130x50 jpg
  • Selo dorel jpg

Em um ponto do futuro, é possível que alguém ou alguma coisa acabe encontrando a sonda espacial Voyager 1. Para quem não sabe, ela faz parte do programa Voyager, da NASA, responsável por lançar as Voyager 1 e 2 com o objetivo de extrapolar as fronteiras espaciais e, quem sabe, encontrar seres de outros planetas vagando por aí.

Em caso disso ocorrer e os aliens ainda não tiverem batido à nossa porta, eles terão a missão de compreender quem somos nós, seres humanos e demais habitantes da bolinha azul, por meio de um disco dourado cheio de informações, músicas e fotografias.

A capsula contém também uma carta do ex-presidente dos EUA, Jimmy Carter (em inglês, afinal, essa é a língua falada em todo o universo):

lwbkxddqt0add4unfovp
y5pmkbtmsgbgjn76wfm8
jtvsvc8iffemmqujsolw
gp0r8eogxm5x89blirrt

Fiz uma pequena tradução livre para quem eventualmente não manjar da língua:

Esta nave espacial Voyager foi construída pelos Estados Unidos da América. Somos uma comunidade de 240 milhões de seres humanos entre os mais de 4 bilhões que habitam o planeta Terra. Nós, seres humanos ainda nos dividimos em Estados-nação , mas esses estados estão rapidamente se tornando uma única civilização global.
Nós lançamos esta mensagem no cosmos. É provável que ela sobreviva um bilhão de anos em nosso futuro, quando a nossa civilização estará profundamente alterada e a superfície da Terra deve estar muito diferente. Dos 200 bilhões de estrelas na Via Láctea, alguns – talvez muitos - podem ter planetas e civilizações habitados. Se uma tal civilização interceptar a Voyager e puder entender esses conteúdos gravados, aqui está a nossa mensagem:
Este é um presente de um pequeno mundo distante, um símbolo de nossos sons, nossa ciência , nossas imagens, nossa música, nossos pensamentos e nossos sentimentos. Estamos tentando sobreviver ao nosso tempo para que possamos viver no seu. Esperamos um dia, depois de ter resolvido os problemas que enfrentamos, que possamos participar de uma comunidade de civilizações galácticas. Este registro representa a nossa esperança, nossa determinação e a nossa boa vontade em um vasto e maravilhoso universo.

Encontrei no blog Sploid, do Gizmodo, essa lista com as fotografias que estão nessa "garrafa". Me impressionou o quanto a seleção é bonita e intrigante.

Se, por ventura, esses aliens descobrirem a sonda, tiverem tecnologia para ler os dados contidos, conseguirem decifrar o manual de instruções, acessarem as fotos e tiverem a manha de entender que se trata de vida distante, em algum outro ponto do universo, fico intrigado só de pensar no que passaria pela cabeça desses seres ao verem a forma que escolhemos para nos retratar.

632480920842674577
aliens

A foto acima, em especial, é bem impressionante. De uma época na qual alpinistas não tinha praticamente nenhum dos equipamentos de segurança que têm hoje. Acho que os vão gostar.

Segue o resto das imagens. Prepare-se para refletir sobre sua condição humana e as peculiaridades da vida no nosso planeta.

advilf2uehdffbb267pu
afbjws3wfn5iouiuay2r
ajyxx4ikgmupvqopxbdj
akdgrk5lne7z5rmlmlkm
amdve7i4ifjtnwoqgpzk
aogdxynyyxe8h36vgzkn
aqc85ubsyq0holqfpeqz
as1xmderzbpa35zbpva7
atds5bq0bebcspjne20k
b8cu9dvj25kdkclah6uj
bjymltcm5sya2jtjrekz
c1zzpopjov8976x1wmsu
c6kyc9gvvrqijdfjkze7
cjntiouqywl0bimekqlc
coud0lod2ormhqzr9a7i
dbi9y87xjoexzsiernty
dn1uzyntwnkhg8wzxe8g
dycwtyobmffer2ualh0m
dyymbohqib7gtovdgo0a
e3s7uan5ntxqhsumc1m1
eexg1gpwh4fcsu70jjfy
erfyewdwayljw9b6ed48
eujhsk8bpqwpq80kpuw0
eutjivbgwivjnxnbng1s
ewds3yazvghk5jfudapu
ez7ytjzkv76ncxah2pvi
eztojfxub29rim3hnc4x
flmr2wfx9r7tkauee5yq
fmijlwzhs4ulhogptxuh
fomse8sjfhavwivjurlb
fsvyeutz0nnubtr0pjcu
fvjwrayy8fa5an0jfrhs
g7kobgfn4nzcu0hyd62d
ga6bpmvhtqrknpafzcjw
gmru0m7tcpdqbbfjsvm4
gy4d5204covyfcopgxjz
gyuvg2jmwnwyj56meyfk
hflpbm4ibjtujhzqt1ym
hhrf1lg9qcsedlgctenz
ht32lemuxuqyk3wcysys
iey507tewq6wgibsdvue
iiwbvpoa9scbcsevs8td
irsjx91iu6bxpdnnrpwg
jffk7j1crhos6fp2vrul
jn663kzqcfxnqlhrvdwp
jwmk3ihmgp5i3ibknqwi
k3vpvcyfcfj6ffazqbyp
kdobfcwil9sqe168wzgs
kpeb6qab643qlnjvgv8a
krjggvkyrhgzxq0ux6h2
l1dt6ssvwpag2pd9mzx5
l2rj2vuvkge13zlrzfbu
labp1xwkqxkmhwi1ft5i
lqzgiyg3cyrnmfgxmpvf
lr4wcwvbnrwcpzrauzb8
ltb4itpmthde6i1jyyme
ltviiqrvirknsx8yvo69
m17kj2blzy0epypz9yek
mculxvzn8on2h9v5u7fq
nd772cfw4qxrbwzixtvt
nfp9lcu563xbngbontpy
npbrd5g7ccxf587vslaa
npivhce5ljuxuipm91ni
npxgfesfpbacd103aovw
ntqherbntkhonvc98fbe
nz5yv59rndnh3l70s8ss
obnhpxdp8ofu5jxczpga
ofvhzrsjehmmwfnnuuiq
oipgtye9umz0u2aerzhw
oy6bmbh9ulc2rfi7dles
p4s4gvehllogv47q6t6c
pasoohsyonv0h3wbuevz
pbgychpytzcufxotsc5c
pqnzayhwuv1wjqxn2zch
pyunmhyq8uqvn6ybcx9d
q1h19xgeslvn6nua7iza
q94jfv9pc0i5dueciscx
qimld5oq79qxlmzukfte
qlepvsh2we9pu7ee4qp3
qtnnbtbpz2oc1j2z5erj
qwtez9ufdnfkxytevw3v
rgayqjrir7dnaysialsp
rnaeymu9fsebinmybpxy
s6piuylwqo7xieqz78hf
scrkoumi60egin7ja94a
smzapgpovnswkpv2hosy
sr8ubdlbflyzyaqn3tb6
szsdwlyuqkvzjyjtliit
t10tnegbkygkeqdzzq76
tgwtebjrmsfmv16iwcd6
topxa3cyinpwthgty1xg
u9icsdmslljzrgqmztfu
ugoogzkj4mxqpulhvaae
usefzyskppxissd5q4zn
uvsfjdsoduvy6yfgvqco
uylk8j1kh3u1kasl3hzd
uytfdrmj5ppazpxot0sf
v6kdzyh2c5szxajpiyie
v7xkeyme2fnriqmrgkkv
vccrsymffipgtflvgdbq
vfgixndbu6sa7ekcoazc
vo2fb14lt0t71fxcjoul
vswdpmkubdolvj8fm38u
vui8elo6ixzfbswg3ck7
w0be9dxcwkkuhrkddnrq
w5hiftzkjtwsiy8iq3ow
w7bf3jwypompdejemplz
wgb2d7v0z8hy82uwiv9p
wwkbdiwpa4a4dxu9el62
xfoz9zladbb4ukkvf13d
xiywprsxfkw5ibxugqbv
xocbzhfcegjehq1qgxq1
xqexp4od33gatxpfkd2m
xr63k1uw5sj5ed9atlk1
y52otgvarer9nmm9kyta
yhmeuktftt1c2vr88uv1
ymbxsbeii3n5athbmiim

zhepl4cc2keenk5bfy0a


publicado em 14 de Março de 2014, 08:37
Avatar01

Luciano Andolini

Cantor, guitarrista, compositor e editor do PapodeHomem nas horas vagas. Você pode ouvir no Spotify. Também escreve no Medium e em seu blog pessoal. Quer ser seu amigo no Facebook e Instagram.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: