Estamos procurando um autor para escrever sobre saúde do homem no PdH! Topa? Mais informações aqui.

15 lugares para praticar esportes radicais no Brasil

Seja um feriado curto ou uma longa viagem de férias: se você é fã de esportes radicais ou quer experimentar, este guia é pra você

Não sei vocês, mas quando planejo fazer uma viagem, quase nunca me dou por satisfeito em encontrar um resort com piscina pra ficar tomando sol o dia inteiro. Sempre procuro escolher o meu destino pela variedade de opções de coisas pra fazer que ele me oferece. Entendo quem planeja as férias pra descansar, mas sou do time que volta mais cansado (e satisfeito) de uma viagem do que foi. Mesmo que isso implique em voltar uns dias antes pra recuperar o fôlego do sofá de casa antes de retomar o batente.

Felizmente, no Brasil, encontrar lugares com "muita coisa pra fazer" não é um problema. Uma vantagem daquela velha história de que moramos num país continental é não precisar trocar de moeda nem de idioma para ter uma ampla cartela de opções de viagem: das mais frias às mais quentes, das mais urbanas às mais rurais, enfim, a diversidade é a força desse país.

Dentro dessas opções, minhas listas contam com dois filtros principais: bons restaurantes e esportes radicais. Felizmente, a culinária brasileira é das boas e mesmo depois de conhecer países famosos pela sua gastronomia como França e Itália, afirmo sem medo de errar que não trocaria a comida brasileira por nenhuma outra no mundo. Mas quanto às opções de esportes radicais, ficava a dúvida: será que o Brasil é rico nisso também? Para nossa alegria, sim!

Abaixo segue uma lista com o compilado de pesquisas que fiz antes do feriado e das férias que se aproximam. Espero que vocês aproveitem. Eu certamente irei.

1. Teutônia, RS: Street Luge

Se você é muito fã de esportes a ponto de já ter parado pra ver as Olimpíadas de Inverno, deve conhecer um esporte chamado Ice Luge. Nessa modalidade, pessoas ficam deitadas em pequenas pranchas de fibra de vidro enquanto descem uma ladeira de gelo em velocidades que ultrapassam 100 km/h.

Mas como nem todo mundo é atleta olímpico, os brasileiros fizeram uma adaptação e criaram o Street Luge que você pode praticar na simpática cidade de Teutônia, no Rio Grande do Sul. O lugar chegou a receber campeonatos mundiais da modalidade e se tornou bastante conhecido por isso, mas se você não quiser se arriscar tanto assim saiba que a galera de lá apoia qualquer tipo de esporte sobre rodinhas. Skates, patins e até carrinhos de rolimã são todos muito bem-vindos.

2. Torres, RS: Surfe

O litoral do Brasil é enorme e são vários os lugares onde você pode praticar surfe, mas um que vale a pena ser listado como representante é a chamada Ilha dos Lobos, parte do município de Torres, na divisa do Rio Grande do Sul com Santa Catarina.

A ilha é só isso aí mesmo que a foto mostra, fica localizada há cerca de 2 km da costa continental e ganhou esse nome porque lobos e leões marinhos migram da Argentina e do Uruguai para a Ilha em busca de águas mais quentes para se reproduzir. Mas não se engane, o que é quente pra eles é bem frio pra nós e os surfistas que procuram as ondas gigantes formadas ali vão ter que se preocupar com isso, mas também em conseguir uma autorização do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), já que depois de muitos abusos, a ilha se tornou reserva ambiental e o surfe passou a ser uma atividade permitida, mas controlada.

3. Foz do Iguaçu, PR: Rafting

Subindo um pouco mais, chegamos à Foz do Iguaçu, na fronteira do estado do Paraná com o Paraguai, onde além de conhecer as cataratas, os turistas mais ousados podem praticar rafting.

O esporte é praticado em grupos de cinco ou seis pessoas, o que torna tudo bem mais divertido. Rio abaixo, todos vão equipados com remos, capacetes e coletes, dentro de um bote inflável e guiados por um monitor. Em Foz do Iguaçu, o passeio começa próximo das quedas d'água, o que permite uma visão espetacular e vai se afastando pelas corredeiras até chegar em trechos de águas bem mais calmas onde, eu garanto, você até vai querer mergulhar.

4. Brotas, SP: Rafting, Rapel e Tirolesa 

Mas se Foz do Iguaçu for longe demais pra você, uma segunda opção para praticar rafting é a cidade de Brotas, no interior de São Paulo. Lá você não vai encontrar cachoeiras tão grandes, mas o passeio também vale muito a pena e a água é um pouco mais quente.

A cidade, aliás, é famosa pelo seu turismo de aventura e reúne uma combinação única que permite que você também pratique rapel, tirolesa, arvorismo e muito mais. Alguns passeios até tem um combo disso tudo misturado. Sem esquecer, é claro, do intenso contato com a natureza. 

5. Petar, SP: Rapel e Trilhas

Também no estado de São Paulo, chegamos ao Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira (PETAR). Localizado há cerca de 300 km da cidade de São Paulo e 170 km de Curitiba, no Paraná, o parque pode ser uma boa opção para aventureiros desesperados por uma viagem no feriado ou no final de semana.

Nessa extensa área de preservação da Mata Atlântica, o que você mais vai encontrar é natureza enquanto faz trilhas de diferentes níveis de dificuldade. O passeio ainda permite que você pratique rapel, passe por pontes suspensas e escaladas, tudo isso enquanto desfruta de paisagens maravilhosas como cachoeiras e mais de 300 cavernas prontinhas para serem conhecidas. Quem já foi, não se arrependeu.

6. Piracicaba, SP: Balonismo

Uma paisagem bem diferente é a que Piracicaba, no interior de São Paulo, oferece. Lá, o "carro-chefe' são os balões.

Eu sei que não é lá muito radical, mas é romântico e lindo. Se você quer impressionar alguém especial com uma paisagem belíssima, num passeio pouco convencional, a opção é ótima. Lá você vai encontrar balões e instrutores esperando por você para dar uma volta com opções como café da manhã, taças de champanhe e tudo mais.

7. Boituva, SP: Paraquedismo

Mas pra quem gosta das alturas e quer algo mais ousado, não muito longe dali fica a cidade de Boituva, também no interior de São Paulo. Lá fica o maior centro de paraquedismo da América Latina.

Com material, instrutores e aeronaves à disposição, você pode saltar sozinho ou com um grupo de amigos de alturas superiores a 3,8 mil metros e atingir até 200 km/h em queda livre. De quebra você pode registrar tudo isso com fotos e vídeos que vão impressionar seus amigos e deixar sua mãe assustada.

8. Marília, SP: Motocross

Ainda no interior de São Paulo, encontramos uma opção para quem gosta mesmo é de pé no chão. Marília tem algumas das melhores pistas do país para se praticar motocross o que a faz receber vários campeonatos, mas também permitir a prática por parte de amadores como eu e você.

9. Pedra da Gávea, RJ: Voo livre

Já no Rio de Janeiro e bem mais conhecido, um lugar ajuda a compor o cenário da cidade maravilhosa. Trata-se da Pedra da Gávea e da Pedra Bonita.

Com o visual que dispensa comentários, amantes do voo livre e entusiastas corajosos podem aproveitar a vista de trechos que misturam a floresta da Tijuca, o mar, as praias e a própria cidade. Lá você só precisa chegar com cara, coragem, roupa esportiva e, claro, um pouco de dinheiro, para voar por até 20 minutos e ganhar uma perspectiva única da cidade. Mas, atenção, não são todos os dias que o voo é permitido, então é melhor confirmar a previsão do tempo antes de sair de casa.

10. Guapimirim, RJ: Base Jump

Você não vai conseguir fazer isso sem um pouco de treinamento, mas a definição de esporte radical pode ser encontrada no Parque Nacional da Serra dos Órgãos, em Guapimirim, no estado do Rio de Janeiro.

Lá, um pico chamado de Dedo de Deus, com 1692 metros de altura permite que alguns malucos saltem nos ares com nada mais do que uma roupa "com asas". Para aqueles que já praticaram, dizem que esta é a sensação mais próxima que o ser humano chega de voar.

11. Bonito, MS: Rapel

Agora pensa num lugar tão, mas tão bonito que ganhou esse nome. Esse lugar existe e fica aqui no Brasil, mais especificamente no Mato Grosso do Sul.

Essa beleza encrustada no Pantanal, atrai turistas por suas piscinas naturais e um contato extremo e delicioso com a natureza, mas também atrai aventureiros interessados em praticar rapel nessas paisagens belíssimas. Um desses lugares é o Abismo de Anhumas que possui um lago de 80 metros de profundidade que só pode ser acessado por um rapel de 72 metros de altura. Eu duvido que não valha a pena.

12. Chapada dos Veadeiros, GO: Cascading

Outro lugar incrível para se praticar rapel fica um pouco mais ao norte. Em Goiás, na Chapada dos Veadeiros, fica o ponto mais alto do planalto central e lá é o local ideal para praticar cascading, que nada mais é do que um rapel nas cachoeiras.

Você vai se molhar, mas não vai reclamar, já que lá o calor é forte. As dicas ficam por conta das cachoeiras de Almécegas, com 45 metros, e Água Fria, com 130. Tem pra todos os gostos.

13. Chapada Diamantina, BA: Trilhas e Cave Jump

Não muito longe dali, outra chapada é responsável por oferecer mais opções de esportes radicais em contato intenso com a natureza. Trata-se da Chapada Diamantina, na Bahia.

Lá, você pode praticar trilhas com durações médias de uma a duas horas, que te fazem chegar até locais como a Gruta do Lapão: o único local no Brasil onde você pode praticar cave jump, um tipo específico de bungee jump só que nas cavernas, o que faz tudo ainda mais interessante. Só não se esqueça de levar uma garrafinha d'água porque o calor é intenso.

14. Fernando de Noronha, PE: Mergulho

Outro passeio que dispensa comentários, mas que merecia um lugar nessa lista é Fernando de Noronha. O arquipélago que oficialmente pertence ao estado de Pernambuco é famoso por suas paisagens belíssimas de intenso contato com a natureza e também é palco de alguns projetos de preservação ambiental e animal importantíssimos como o Tamar.

Mas se você quiser aproveitar intensamente o passeio, vale a pena começar a pensar em fazer um curso de mergulho para ir fundo nessa viagem. Afinal de contas, com águas agradáveis em torno de 28ºC e alta visibilidade de até 50 metros de profundidades, você dificilmente encontrará um lugar mais bonito do que esse para praticar.

15. Jericoacoara, CE: Kitesurf e Windsurf

Para encerrar, pensa num lugar que venta. Venta muito.

Há 300 km de Fortaleza, no Ceará, fica a praia de Jericoacoara onde, digamos, venta bastante! O que é justamente o que os amantes de kitesurf e windsurf procuram. Lá você e sua turma podem pegar pranchinhas ou pranchonas e aproveitar esse vento todo para deslizar por águas cristalinas num cenário de tirar o fôlego.

***

Como podemos ver, opções não faltam. Agora só falta juntar tempo, dinheiro e coragem para aproveitar. O que eu já comecei a fazer.

Você conhece algum outro lugar que merecia estar na lista? Adiciona aí nos comentários e faça mais gente conhecer.


publicado em 12 de Junho de 2017, 22:40
Breno franca jpg

Breno França

Editor do PapodeHomem, é formado em jornalismo pela ECA-USP onde administrou a Jornalismo Júnior, organizou campeonatos da ECAtlética e presidiu o JUCA. Siga ele no Facebook e comente Brenão.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura