8 ideias matadoras para presentear seu pai

Às vezes a criatividade cessa e você não sabe o que dar para o seu pai. Pode deixar que nós ajudamos.

Se existe algo que se torna cada vez mas difícil com o passar dos anos, é o simples gesto de presentear alguém. Pode parecer estranho dizer isso, já que todos gostamos de receber presentes, certo? No entanto, existem algumas entrelinhas na ação que acabam dificultando a escolha de um bom presente.

Com muita frequência acreditamos que quanto mais caro um presente, maior será a satisfação do presenteado, mas alguns estudos mostram que a coisa não funciona bem assim. Uma pesquisa de 2014 no Journal of Consumer Research aponta que enquanto as pessoas que dão presente criam maiores expectativas em presentes que são altamente desejáveis - mais caros, aqueles que recebem o presente não se importam tanto assim com isso. Mas se o valor não importa, o que faz um bom presente?’

Uma pesquisa feita pelo economista comportamental Dan Ariely dá uma boa pista. Inicialmente, um bom presente parece ser aquele que uma pessoa quer bastante, mas não tem coragem de pagar. Pode ser um óculos, um lençol de 400 fios ou, até mesmo, um box especial de aniversário do Guerra nas Estrelas.

Nós no PapodeHomem somos solidários ao dilema de escolher um bom presente, por isso fizemos uma lista de presentes que fogem um pouco do comum e ajudam a melhorar a conexão entre você e seu pai.

Produzir algo com as próprias mãos

Uma excelente forma de demonstrar carinho através do presente, é desprender de algum tempo para construir o presente. Pode ser um quadro pintado por você, uma peça de móvel em madeira ou uma carteira de couro.

O importante é o carinho investido no trabalho, mesmo que acabe não ficando tão bom. 

Quando você era criança provavelmente fazia desenhos que seus pais morriam de orgulho, simplesmente porque foram feitos por você, com seu "talento" e sua inspiração.

Reservar um tempo e construir algo que não se pode comprar em nenhum lugar é uma excelente forma de presentear alguém.

Organizar um show para seu pai

Para os que gostam de cantar, tocar instrumentos ou desempenham alguma qualidade artística - ou apenas são entusiastas da tentativa, uma interessante ideia é organizar um pequeno show no quintal de casa, ou até mesmo dentro de casa, para seu pai e alguns convidados.

Enfeite o ambiente como se fosse uma casa de shows, utilize luzes coloridas, tecidos e papéis para dar o clima certo ao ambiente. Também pode servir comida de boteco - frango à passarinho, kibe frito, coxinhas e batatas fritas - pra fechar o cenário com chave de ouro.

Agora basta montar um leve repertório com músicas que seu pai gosta e chamar mãe, irmãos ou amigos para cantarem junto. Não precisa ser perfeito, basta curtir o momento e se entregar às risadas.

Cozinhar um jantar em parceria

Já não é segredo que eu gosto de cozinhar. Além do forte conjunto de habilidades que são estimulados pela atividade, dividir a cozinha enquanto preparam uma refeição juntos tem a capacidade de amplificar a conexão e abrir uma grande janela para conversas mais profundas.

Não precisa ir longe para preparar um bom jantar. Se não souber cozinhar nada, escolha uma boa receita de risoto ou um estrogonofe, são comidas simples e que sempre agradam. A internet está cheia de receitas boas e simples de serem executadas.

Preparar o ambiente faz parte do presente, mas ainda não prepare a comida. Quando seu pai chegar, convide-o para ajudar enquanto dividem uma cerveja juntos.

Jogar aquele antigo jogo de tabuleiro

Se você jogava algum jogo de tabuleiro com seu pai, essa é uma excelente chance para reviver esses dias. Pode ser War, Banco Imobiliário ou Jogo da Vida (esse é perfeito), o importante é conseguir reservar uma tarde sem distrações, com mãe, amigos, irmãos e familiares.

Existem também os novos jogos de tabuleiros mais elaborados, mas a ideia aqui é remeter a uma experiência nostálgica, reascender algumas conexões antigas que certamente farão surgir excelentes histórias do passado.

Encontrar o brinquedo preferido do seu pai

Seu pai também já foi criança e certamente tinha algum brinquedo preferido que não soltava de jeito nenhum.

Esse é um presente que exige um certo nível de investigação, porque nem sempre sabemos exatamente como foi a infância de nossos pais. Tente descobrir com seus avós, tios ou amigos da família de longa data. 

Há pela internet alguns grupos de venda de coisas usadas no Facebook e se tornou bem fácil resgatar brinquedos antigos bem conservados. Caso não ache no Brasil, ainda é possível encontrar pelo eBay e importar.

Espero que, no futuro, meu filho leia esse texto e me dê um Super Nintendo, fica a dica filhão.

Reviver uma antiga experiência

Pai e filho jogando baseball em Suits

O desenvolvimento da conexão entre filhos e seus pais envolvem muitos momentos diferentes. Alguns deles eram comuns, mas  hoje despertam aquela pitada de saudade, uma gostosa nostalgia quando lembramos.

Seu pai provavelmente te levou ao parque próximo de casa para jogar bola, para brincar na areia do parquinho ou descer a ladeira de carrinho de rolimã. Pode ser também um passeio no zoológico, um restaurante que iam aos domingos e que acabou esquecido através dos anos. 

Não importa exatamente o que é, sempre existe alguma lembrança que podemos restaurar e utilizar como gancho para uma boa conversa.

Mural de fotos

Um das maiores reclamações dos mais velhos é que as fotos vão se perdendo em meio a pastas, pendrives e milhares de outras imagens. 

Para os mais novos, o gesto de ter a foto em estado físico não representa tanto, mas para quem faz parte de outra geração, ainda é uma forma de relembrar como as coisas eram no passado.

Produzir um mural é muito fácil e pede uma gostosa pesquisa no histórico de fotos da família. Gosto muito de murais feitos com barbante e pregos, é simples de ser feito mas garante um visual de muito bom gosto.

Item personalizado e único

Um dos presentes que mais gosto é uma correntinha com uma plaquinha de identificação, como essas que os soldados usam na guerra. A placa possui apenas uma frase, “Clear eyes, full hearts, can’t lose.” 

Ganhei esse presente no meu aniversário, enquanto estava me preparando para mudar minha vida completamente. Até hoje carrego comigo e uso para lembrar de como - e porque - cheguei até aqui.

Presentes como estes são simples, mas servem como uma constante ligação com uma ideia e uma pessoa. É como se a intenção e carinho dela estivesse com você enquanto você usa aquele item.

Nossa proposta é rechear seu dia dos pais com experiências e sensações, promovendo uma melhoria na conexão que muitas vezes se faz tão difícil. 

Sair e comprar um presente demonstra que existiu uma lembrança, mas fortalecer a relação é algo que vai além. Todos devemos muito aos que nos criaram e contribuíram para o que somos, mesmo que esses pais, muitas vezes sejam mães, tios ou avós.

E você, leitor? O que acha de aproveitar o dia dos pais para revitalizar a relação com seu pai? Qual presente tem em mente para que isso aconteça? Divida conosco nos comentários e enriqueça nossas dicas.

Oferecimento: Complexo Tatuapé  

Os presentes dessa lista e muitas outras coisas você encontra no Complexo Tatuapé.

Se fôssemos colocar na ponta do lápis, nossos pais já gastaram algumas barras de ouro para nos tornarmos quem somos hoje, seja arcando com os nossos custos, ou com o tempo gigantesco que eles investiram para nos educar, ensinar valores e nos amar.

Nesse Dia dos Pais, o Complexo Tatuapé vai dar uma ajudinha para retribuir um pouco do que seu pai já fez por você.

Além de um blog para ajudar a escolher um presente bacana, que pode ajudar a compor as idéias que demos aqui no post. A cada R$ 250 em compra nos Shoppings Metrô Tatuapé e Boulevard Tatuapé, você ganha um cupom para concorrer a 10 barras de ouro, no valor de R$12.000,00 cada uma.

Saiba mais aqui.


publicado em 06 de Agosto de 2015, 17:06
12596172 10153389055960906 1551523976 n

Alberto Brandão

É analista de sistemas, estudante de física e escritor colunista do Papo de Homem. Escreve sobre tudo o que acha interessante no Mnenyie, e também produz uma newsletter semanal, a Caos (Con)textual, com textos exclusivos e curadoria de conteúdo. Ficaria honrado em ser seu amigo no Facebook e conversar com você por email.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura