Entrevista com Cardoso, o primeiro ProBlogger Brasileiro - Parte I

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Vivara130x50 jpg
  • Selo dorel jpg

Como prometido no artigo PAC pra nós também, vamos produzir uma série de matérias com enfoque em independência financeira. Conheça o primeiro brasileiro a viver exclusivamente de seus blogs.

Carlos Cardoso, carioca de 37 anos, é o autor dos blogs www.carloscardoso.com e www.contraditorium.com . Além disso, faz parte da equipe do MeioBit, um dos sites de tecnologia mais acessados do país. Em Novembro de 2006, seus site foram acessados por 377.400 visitantes únicos. O faturamento ultrapassou a barreira de U$1000, com grande crescimento esperado. Recentemente, o Contraditorium entrou na lista dos 10 blogs mais populares feita pela IDG Now! . Segue a entrevista na íntegra.

https://www.contraditorium.com/wp-content/uploads/2006/08/geek_tn.jpg

Será esse um ProBlogger?

PapodeHomem: Qual a sua formação(graduação, pós, mestrado...)? Trabalhou em quais áreas antes de se tornar um ProBlogger?

Cardoso: Eu estudei Publicidade, na Universidade Federal Fluminense, mas não

consegui concluir, pois quando percebi eu já era redator em uma agência,

fazia dupla com um diretor de arte que era ex-dupla de meu professor de

redação, e a faculdade começou a atrapalhar o trabalho. Sendo assim,

rodou. Passei por algumas agências, mas não me adaptei, e voltei para a

informática, trabalhando com desktop publishing, depois passando pra

área de redes. Enquanto isso continuei meus estudos na área de

programação, e comecei a escrever profissionalmente, contribuindo para a

Developer´s Magazine, publicando 11 livros na área de informática. Por

um tempo trabalhei como gerente de informática no Infolink, em um

provedor internet aqui no Rio. Terminei minha jornada na área de

desenvolvimento como Analista de Sistemas Senior II, em um dis maiores

cursos de inglês do Brasil.

PapodeHomem: Na entrevista concedida ao BlogueIsso você enfatiza como é possível sim

ter um blog e torná-lo financeiramento lucrativo no Brasil. No entanto, uma

das habilidades básicas para isso é ter um texto bem escrito e com estilo.

No seu caso, é um dom ou um talento lapidado ao longo dos anos?

Cardoso: Não acredito em dons. Escrever bem é fácil, você só tem que ler muito e

absorver tudo que lê. Algo lido hoje vai se juntar em um grande ensopado

de experiências e informações e será útil amanhã, ou em 20 anos. Lendo

muito você conhece estilos diferentes, técnicas diferentes, idéias

diferentes. Meus textos de ontem não são tão bons quanto os de hoje.

Talento nato sem experiência de vida e técnica não adianta de nada.

Note que pode ser a experiência de vida de um garoto de 12 anos. Não

importa. Tem que saber aproveitar o que a experiência ensinou, e passar

isso adiante, em forma de textos. Assim mesmo um blog de adolescente pode

ser interessante. Quem duvida, basta lembrar que Anne Frank escreveu seu

"blog" dos 13 aos 14 anos.

PapodeHomem: Quando e como surgiram o carloscardoso.com e o contraditorium.com? Qual

dos dois tem mais potencial de lucro em sua opinião?

Cardoso: O carloscardoso.com foi criado dia 6/maio/1999, para ser meu site

pessoal. O Contraditorium nasceu 7/2/2006.

A idéia do carloscardoso.com era ser um site com notícias curiosas,

humor, dicas... o de sempre. E servir de base para arregimentar os

leitores de meus livros, com material de suporte, fóruns, amostras dos

próximos números. Só que comecei a ter problemas com o recebimento de

royalties, e fiquei desestimulado com a manutenção dessa parte. Ele só

foi reativado no final de 2005, quando comecei a sentir falta de ter

onde escrever.

Já o contraditorium teve uma gênese diferente. Quando decidi me tornar

um ProBlogger, vi que trabalhar o carloscardoso.com não me daria a

credibilidade que preciso, seria complicado "sanitizar" o site. Mais

ainda, eu sabia que iria aprender muita coisa que poderia ser usada em

textos que não se encaixavam no perfil. Com um blog cujo objetivo é

acompanhar o processo de criação de um blogueiro profissional, posso

errar, aprender e ainda transformar esse aprendizado em um artigo.

Assim eu posso investir em um blog focado E um blog genérico, tenho o

melhor de dois mundos.

Quanto a faturamento, o do Contraditorium vem crescendo, mas o do

carloscardoso.com ainda é maior, entre 2 e 2,5x. Só que o Contraditorium

me dá pagerank e credibilidade entre meus pares.

Qual o mais valioso? Boa pergunta, não acha?

PapodeHomem: Houve algum fato ou momento marcantes que te motivaram a transformar os blogs em profissão?

Cardoso: Foi um acumulado de fatos, eu percebi que estava ganhando bem, com

flexibilidade de horário, viajando todo final de semana, mas

era um beco-sem-saída. Não me sentia evoluindo. Estava em um cemitério

de elefantes. Iria morrer ali, fazendo sempre a mesma coisa, como um

robô. E reclamando. Só que odeio reclamar por reclamar. Então apliquei a

estratégia do "ou dá o desce". Se eu não estava bem, ou sairia para algo

ou ficaria calado sem reclamar.

Tirei um fim de semana, vi o que eu realmente gostava de fazer, que é

escrever, e estudei como transformar isso em uma profissão.

Pensei em voltar aos livros, mas o retorno seria muito demorado. Eu

precisava de algo que mostrasse resultado rápido. Daí os blogs.

Por resultado entenda leitores dando suas opiniões, minhas projeções de

faturamento mostravam um valor decente só dentro de um ano.

PapodeHomem: Em recente enquete realizada no PapodeHomem sobre as metas dos leitores para 2007, os temas mais valorizados foram independência financeira, ficar em

forma, viajar mais e conquistar a Karina Bacchi(sério). Baseado nisso,

seguem algumas perguntas.

Cardoso: Mas... você quer dinheiro e disponibilidade para quê? São só meios, o

objetivo final é a Karina Bacchi. Não o meu, claro. Sou fiel a meus

princípios e não trairia minha devoção pela Luciana Vendramini só por

causa de um piercing.

O retorno financeiro é essencial em qualquer emprego, então se torna não

meta, mas pré-requisito. O meu principal objetivo é ter liberdade

geográfica e cronológica. Uma vez precisei fazer uma viagem de

emergência e poder chegar no aeroporto comprando passagem só de ida,

sabendo que vai poder ficar o tempo que precisar não tem preço.

PapodeHomem: Com que idade você conquistou sua independência financeira? Você tem

alguma poupança ou fonte de renda alternativa que não os blogs?

Cardoso: Devia ter uns 18, eu estava completando um mês de estágio na agência,

então recebi uma proposta. O dono cobriu, e de um ser rastejante no

fundo da cadeia alimentar me tornei redator júnior. Com meu primeiro

salário comprei um videocassete, na época que era caro, e passei a comer

em restaurante todos os dias ;)

Amanhã, a segunda parte dessa entrevista... com mais sobre informações sobre a curiosa carreira de problogger.


publicado em 08 de Fevereiro de 2007, 09:00
File

Guilherme Nascimento Valadares

Editor-chefe do PapodeHomem, co-fundador d'o lugar. Membro do Comitê #ElesporElas, da ONU Mulheres. Professor do programa CEB (Cultivating Emotional Balance). Oferece cursos de equilíbrio emocional e escreve pequenas ficções no Instagram.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: