O primeiro amigo secreto

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Vivara130x50 jpg
  • Selo dorel jpg

— Senhor?

— Pois não?

— Adão na linha três.

— Pode passar.

— Alô?

— Oi, Adão. Tudo bom?

— Tudo. E o Senhor?

— Tudo bem. Diga.

— Estou ligando porque estou com alguns problemas aqui embaixo.

— Que problemas?

— É o amigo secreto que estamos fazendo aqui no Paraíso. Os animais querem cancelar tudo.

— Como assim? A entrega dos presentes é amanhã!

— Eles dizem que não tem graça com o Senhor participando. Como o Senhor é onisciente, eles acham que o Senhor sabe quem tirou quem.

—  Não, Eu não sei. Isso seria errado e estragaria a brincadeira.

— Bem, mas o Senhor pode ter dado uma espiadinha, assim, como quem não quer nada.

— Adão, você está Me acusando de algo?

— Não, não. Longe disso. Estou apenas repetindo o que os animais têm falado.

— Eu criei o universo e construí o mundo com minhas próprias mãos. Criei todas as criaturas que habitam o Paraíso. Você realmente acha que Eu perderia Meu tempo sabotando um simples amigo secreto?

— Não, Senhor. Desculpe. É que os animais...

— Cabe a você controlar os animais, Adão. O amigo secreto irá continuar e a entrega dos presentes será amanhã, no final do dia. E a minha palavra...

— Sua palavra é a lei. Eu sei.

— Isso.

— Bem, pode ficar tranquilo. Vou falar com os animais e resolver esse negócio. Mas, aproveitando que eu estou falando com o Senhor, acredito que teremos problemas com alguns dos presentes.

— Quais problemas?

— Não sei se o Senhor viu, mas alguns animais colocaram, ali naquele coqueiro perto do lago, uma lista com os presentes que eles querem ganhar.

— Eu vi.

— Bem, alguns presentes ali são meio complicados. As gazelas, por exemplo, querem que os leões sejam extintos.

— Como é que é?

— Sim, elas estão sempre dizendo que não confiam nos leões. Ficam ali bebendo água e os leões ficam olhando para elas e lambendo os beiços. Algumas delas já me falaram que no momento em que o Senhor não estiver olhando, algum leão ainda vai fazer uma besteira. Então, querem aproveitar o amigo secreto para...

— Sinto muito, Adão. Eu não vou tornar um animal extinto por causa de um amigo secreto. Mande as gazelas escolherem outra coisa.

— Bem, posso falar com elas, mas duvido que adiante. Elas realmente têm medo dos leões.

— É a sua função cuidar do Paraíso, Adão. Encontre um jeito.

— Certo. Imaginei que o Senhor falaria isso. Outra coisa: os macacos pediram umas coisas que ninguém aqui sabe onde encontrar.

— Que coisas?

— Na verdade, são coisas que ninguém aqui nem sabe o que é. Eu vou ler para o Senhor. Anotei numa folha de bananeira. Os orangotangos pediram quatro PlayStation 3. Os gorilas pediram quatro TVs HD. E os chimpanzés escolheram um... Não sei o que é isso. Um rodeador?

— Roteador.

— Isso. E os macacos-aranha pediram um negócio chamado Call of Duty. Não faço ideia do que seja isso, mas eles escreveram na lista que tem que ser o novo.

— Sim.

— Eu fui perguntar a eles o que era tudo isso, mas eles não me disseram. Falaram apenas que deixarão os outros animais usarem estes presentes em troca de cocos. Eu disse a eles que ninguém nem sabe o que é isso, mas eles nem me ouviram. O Senhor conhece essas coisas?

— Sim. Pode avisar aos macacos escolherem outra coisa.

— Bem, eles não vão gostar. O Senhor sabe como os macacos não me respeitam muito aqui. Estão sempre falando que eu era um deles e me vendi para subir na vida. Já mandei pararem com isso, mas eles não me ouvem.

— Adão, faça o seguinte: diga a eles que para eles usarem este presente, é preciso eletricidade. E Eu não vou colocar isso no Paraíso tão cedo.

— Usar o quê? Elecitridade?

— E-le-tri-ci-da-de.

— O que é isso?

— Não importa. Apenas repita o que Eu disse para eles e pronto.

— Bem, se o Senhor diz...

— Algo mais, Adão?

— Bem, tem o problema da Serpente. Ela colocou na lista dela que quer uma maçã, daquela macieira ali que o Senhor não quer que cheguem perto.

— Adão, quem permitiu que a serpente participasse do amigo secreto?

— Os macacos. Eles que organizaram o sorteio. Pelo que entendi, a serpente pediu pessoalmente para eles a colocarem no sorteio. Disse que se eles fizessem isso, ela daria um jeito de arrumar, para eles, um negócio chamado Pifa Doze. Bifa Doze. Não sei, é algo assim.

— FIFA 12?

— Isso! FIFA 12! O que é isso? É de comer?

— Não. Adão, eis o que vai fazer. Vá até a lista de presente e coloque que, por determinação Minha, os presentes terão que ter o valor de, no máximo, cinco cocos e nada mais que isso. Qualquer criatura que der um presente que valha mais que isso, será banida do paraíso.

— Certo. E a serpente? Não temos como fazer outro sorteio sem ela, agora. Iria melar tudo.

— Bem, avise que se alguém chegar perto da macieira, Eu farei com que os Meus amigos secretos desçam até aí.

— Seus amigos secretos?

— Sim. Os anjos. Um monte deles.

— Entendi.

— E cada um deles carrega um presente. Será que você consegue adivinhar quais são estes presentes?

— Espadas de fogo?

— Isso.

— Entendi. Certo. Bem, eu resolvo tudo aqui. O Senhor não precisa se preocupar. Só uma última coisa.

— Diga.

— Vamos ver se o Senhor pode me ajudar. O que o Senhor daria de amigo secreto para alguém que já tem tudo?

— Como assim?

— É, no sorteio, eu... Bem, um amigo meu, na verdade, sorteou alguém que já tem tudo. Disse que a pessoa que ele sorteou é onipotente, onipresente e onisciente. Então, não sei o que... Quer dizer, esse meu amigo, que o Senhor não conhece... Na verdade, ele nem mora aqui por perto... Esse meu amigo não sabe o que dar para a pessoa que ele tirou. O Senhor teria alguma sugestão?

— Bem, Adão... Um conselho: fale para esse seu amigo seguir o próprio coração. Tenho certeza de que ele irá acertar. Afinal, algo me diz que esse seu amigo conhece a pessoa que ele sorteou melhor do que imagina.

— Mas o Senhor não tem nenhuma sugestão de presente? Algo mais específico?

— Não, Adão. Fale ao seu amigo para confiar no próprio instinto.

— Bem... Tudo bem.

— Algo mais?

— Não, Senhor.

— Não se esqueça de colocar o aviso na lista de presentes e de resolver as outras pendências aí embaixo.

— Sim, Senhor. Até logo.

— Tchau, Adão.

Após desligar seu telefone, Deus colocou-Se a pensar, olhando os papéis que estavam espalhados em sua mesa.

Todos eles ilustravam seus planos de criar uma companheira para Adão a partir de uma simples costela. Seria o Seu presente para ele no amigo secreto. Teve a ideia no momento em que abriu o papelzinho e viu o nome de Adão escrito. Fazia tempo que queria presentear o homem com isso, e a oportunidade viria bem a calhar.

Contudo, acreditou que agora não parecia mais uma boa ideia. Os outros animais podiam acusá-lo de sabotar o sorteio para cumprir Seus designíos de criar uma companhia para o homem. Os macacos, certamente, protestariam, ainda mais depois de ficarem sem o videogame. E a serpente poderia se aproveitar disso.

Assim, apesar do projeto estar adiantado – até mesmo o nome da mulher, Eva, já estava escolhido – mudou de ideia e decidiu esperar mais alguns meses para finalizar sua nova obra e entregar seu presente para Adão. Rapidamente, ligou para sua secretária.

— Pois não, Senhor?

— Eu preciso criar algo urgente. Para amanhã.

— Sim, Senhor.

— Chama Vale-Presente. Venha até minha sala que Eu explicarei melhor.

— Só um minuto, Senhor.

E, enquanto recolhia os papéis sobre sua mesa, tentou ignorar o fato de que Adão estava perguntando aos todos os animais no Paraíso se “você acha que Deus gostaria de ganhar um par de meias?”.

Às vezes, não era fácil ser onisciente.


publicado em 21 de Dezembro de 2012, 22:00
B582422ba4b39ce741909ee5f025fa5e?s=130

Rob Gordon

Rob Gordon é publicitário por formação, jornalista por vocação e escritor por teimosia. Criador dos blogs Championship Vinyl e Championship Chronicles.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: