Estamos procurando um autor para escrever sobre saúde do homem no PdH! Topa? Mais informações aqui.

O que esperar de "Os Mercenários 3" além das explosões

Dessa vez, o problema é dos grandes. Agora, Barney Ross (Sylvester Stallone) tem de enfrentar seu ex-parceiro, também fundador do grupo de mercenários e que, na teoria estava morto.

Link YouTube

Conrad Stonebanks (Mel Gibson) é experiente e perigoso, armado (claro) até os dentes. A treta é tão mortal que o grupo de veteranos se alia a um grupo de mercenários mais jovens, "com talentos tecnológicos". A lista de atores é gigantesca:

Também estão no elenco Randy Couture (Toll Road), Dolph Lundgren (Gunnar Jensen), Kellan Lutz (Smilee) e Jason Statham (Lee Christmas), Wesley Snipes (Surgeon), Ronda Rousey (Luna), Arnold Schwarzenegger (Trench), Kelsey Grammer (Bonaparte), Glen Powell (Thorn/Wifi), Jet Li (Yin Yang), Terry Crews (Hale Caesar), Harrison Ford (Max Drummer), Victor Ortiz (Mars) e Antonio Banderas (Rapido).
Do Omelete.

Já podemos esperar um filme com explosões e estoques de balas sendo usados e exércitos sendo dizimados em lugares inóspitos. Vamos dar risadas com as piadinhas e delirar com a aparição de cada figura da velha guarda dos filmes de ação que, mesmo na casa dos 60 e muitos anos (o Schwarzenegger já tem 66), ainda ostentam metralhadoras enormes com potência total.

Mas, o que podemos ver de interessante nesse blockbuster oportunista e divertido que pode nos ser muito útil?

Subir nos ombros

Sylverster Stallone conseguiu se reerguer depois de apostar que seu Rocky Balboa ainda poderia lhe render visibilidade. E deu certo pra cacete, tanto que, logo depois, o ator mandou bala com mais um Rambo -- outro personagem icônico -- e deu o tiro certeiro com o primeiro Os Mercenários, juntando um bando de atores de sucesso nos anos 80 e 90 que fariam com que qualquer pessoa com um pingo de nostalgia pagasse uma entrada no cinema para vê-los juntos, mesmo já passados dos 60 anos (Schwarzenegger já está com 66).

Com a franquia "The Expendables" já firmada em Hollywood, Stallone usa os filmes para ajudar ou homenagear seus amigos e fazer com que um suba nos ombros dos outros.

The-Expendables-3-Roll-Call
Live Free or Die Hard
Indiana Jones
Star Wars

Bruce Willis já estava no topo de novo com seu , mais um da franquia "Duro de Matar" e, hoje, Harrison Ford já tinha se aproveitado de mais um e está na crista da onda com as notícias do novo , e ambos estão na franquia de Stallone pela simples lembrança de seus trabalhos nos filmes de ação.

Mas os eternos soldados universais Jean Claude Van Damme e Dolph Lundgren voltaram à ativa com a ajuda dos filmes que fizeram. Nesse terceiro episódio, são mais dois amigos que podem ser "recuperados:

Wesley Snipes: o ator foi condenado, em 2008, a três anos de cadeira por sonegação de impostos, um dos crimes que que mais dão xafrez nos Estados Unidos. Snipes já estava em baixa depois do fiasco do seu último Blade (a franquia que ele protagonizava do caçador de vampiros) e, depois de um bom tempo encarcerado, seria fácil demais cair no ostracismo. Mas, como ele já trabalhou com Stallone fazendo um vilão dos mais divertidos em O Demolidor, ganhou uma baita segunda chance e já aparece no novo trailer da melhor maneira possível. Escapando da cadeia.

Mel Gibson: já faz 10 anos que ele dirigiu A Paixão de Cristo e foi tido como anti-semita. De lá para cá, ele dirigiu mais um filme -- Apocalypto -- e optou por um isolamento do mundo do cinema. Agora, provavelmente com toda a situação pesando menos sobre suas costas, o astro de Coração Valente, Mad Max e da franquia Máquina Mortífera pode ter seu possível retorno (confesso que estou muito otimista de que ele fez um vilão bem foda nesse novo filme) e sua redenção como o baita ator que é.

Com isso, é bem legal entender como essa série de filmes que o Stallone trouxe trabalha com essa sequência de um subir nos ombros do outro, ajudando atores e fazendo com que eles potencializem seus filmes. Um ganha-ganha sem fim.

Amizade

No filme já temos uma tonelada de formas de amizade que o cinema pode explorar para encantar e/ou empolgar seus fãs, desde os amigos que fazem o que for preciso para ajudar um ao outro como as brincadeiras e maneiras de se relacionar um com o outro até uma antiga amizade que vira motivo dos perigos do filme.

Só daí já temos uma infinidade de relações que podemos analisar.

phpThumb_generated_thumbnailjpg

Mas, atrás das câmeras, também é bem legal perceber a amizade entre os atores, o que justamente faz com que o item acima aconteça, o de um subir nos ombros do outro. Muitos dos atores acabam participando dos filmes pela pura amizade que envolve o grupo, como o Arnold Schwarzenegger (a última coisa que o ex-governador da Califórnia precisa é de visibilidade ou grana) ou Chuck Norris, o próprio Willis ou o Ford, já citados.

Nesse último, ainda temos a participação do Kelsey Grammer, que já foi o ator mais bem pago  da TV americana quando estrelava a série Frasier (Grammer chegou a ganhar 1.6 milhões de dólares por episódio).

Diversão depois de velho

Stallone tem 67 anos. Jet Li, 51. Gibson, 58. Harrison Ford já é um senhor de 71 anos.

Um bando de velhos se divertindo para o cacete. Socos e voadoras, helicópteros e barcos e uniformes negros e cheios de proteção, facões extravagantes e piadas infames. Quem não desejaria passar a velhice desse jeito?

Esquece seus planos para o futuro e imagine que, na parábola da vida, eles estão fazendo o que qualquer garoto de 14 anos faz no quintal ou no estacionamento do prédio onde mora, só que com milhões de dólares envolvido.

Só felicidade, não?

Ah, e no filme também vai ter explosões e estoques de balas sendo usados e exércitos sendo dizimados em lugares inóspitos. Aproveitem.


publicado em 18 de Junho de 2014, 21:00
13350456 1045223532179521 7682935491994185264 o

Jader Pires

É escritor e colunista do Papo de Homem. Escreve, a cada quinze dias, a coluna Do Amor. Tem dois livros publicados, o livro Do Amor e o Ela Prefere as Uvas Verdes, além de escrever histórias de verdade no Cartas de Amor, em que ele escreve um conto exclusivo pra você.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura