A conversa sobre paternidade é uma das mais importantes do nosso tempo. Venha para o PAI: Os desafios da paternidade atual, discutir e colocar em prática o tema.
Compre já o seu ingresso!

Os artigos mais lidos no PdH em 2011

Há um ano, eu namorava uma carioca linda, era repórter de cultura de uma revista masculina fodona, tinha um blog de literatura e procurava um apartamento para morar. De janeiro de 2011 até agora, muito mudou. Mundos são criados e destruídos em frações de segundo! Imagine o que pode acontecer em 365 dias...

Sentimos tais mudanças quando olhamos o passado. Algumas vitórias são celebradas, algumas perdas são sentidas, algumas interrogações persistem. Há passos largos e outros pequenos. E há saltos.

O PdH deu um salto em 2011.

Imaginem que, em 365 dias, passamos do costumeiro 1 milhão de visitas por mês para 1,8 milhão. De 1,8 milhão de pageviews mensais para mais de 3 milhões. Conquistamos 28,5 mil usuários do Facebook e nossa fanpage teve 14,4 milhões de visualizações. Ultrapassamos 3 mil artigos publicados e beiramos 500 mil comentários. Ah, também aumentamos a família e somos hoje 20 pessoas no QG.

Foi um ano foda.

Trazemos mais que números de 2011. Trazemos lembranças que, de tão especiais, não caberiam num artigo. E como tais memórias não podem ser traduzidas aqui, ficamos com os textos publicados no ano passado. Estes foram os mais lidos em todo o 2011:

1. Mulher que dá na primeira noite... Essa é pra casar, por autor anônimo (525.108 visitas)

Muitas mulheres não transam de primeira porque estão presas pelos padrões da sociedade e precisam manter a imagem de garota de família. Portanto, aquelas que transam logo de cara são garotas que não se deixam influenciar pela sociedade. Livres, espontâneas, aventureiras, confiantes, seguras… mulheres pra casar.
Pare por um momento para digerir essa ideia e tudo que ela implica. Pense na quantidade de vezes que você julgou errado uma mulher por causa disso. A boa noticia é que agora você pode mudar isso e pensar direito, com bom senso em vez de senso comum.

2. [18+] Squirting: quando as mulheres ejaculam, por  (180.317 visitas)

Devo reconhecer também que em minha vida sexual, nunca me deparei com uma Foz do Iguaçu de saias. Porém, não duvido que existam. Aliás, o meu trabalho de procurar “bizarrices na internet” para o meu blog, o Mundo Gump, praticamente me obriga a dar de cara com coisas deste tipo. Eu já vi coisas tão estranhas que perto delas uma mulher ejaculando soa como uma história infantil.
Hoje, eu sei que a ejaculação feminina é algo real mesmo, conhecida desde o tempo de Aristóteles, mas tenho consciência que em alguns filmes eróticos, que deram ao squirt uma categoria própria, truques diversos são feitos para exagerar e dramatizar este momento de clímax.

3. [18+] A mulher que gozou fazendo um boquete e nada mais, por autor anônimo (175.487 visitas)

Tudo começou do jeito normal, até que ela começou a me chupar…
Ela realmente parecia gostar da coisa, mesmo parecendo um pouquinho insegura. Uns 5 minutos depois, começou a gemer e fazer a coisa com ainda mais gosto. Mais um pouco e ela estava gemendo e se contorcendo, tudo sem parar de chupar.
Como estranhei um pouco a empolgação, olhei as mãos dela pra ver se estava se masturbando, mas todos os seus dedos seguravam o lençol da cama, com força.

4. 8 mentiras que você anda lendo sobre a PM na USP, por  (146.253 visitas)

É difícil pensar no que diabos a PM no campus atrapalha o livre pensamento. Se possuem toda essa suposta “visão crítica”, deveriam saber por que setores radicais de esquerda são tão dominantes nas universidades: durante a ditadura, o general Golbery do Couto e Silva criou a “teoria da panela de pressão”, supondo que reprimir o pensamento (lá sim!) em todas as esferas iria desestabilizar o regime. Sabiamente, deixou a esquerda se proliferar onde ela é mais inócua: entre os que se julgam intelectuais – exatamente nas universidades. É por isso que partidos nanicos extremistas nunca obtêm mais do que 0,2% dos votos em eleições municipais, mas ganham eleições fraudadas com 20% de diferença do segundo colocado nas eleições para o DCE até hoje – para depois perderem de 30% do partido nanico concorrente também fraudador e ninguém achar estranho.

5. “Esta mulher é fora-de-controle ou a culpa é minha?”, por  (139.425 visitas)

Todo homem nasce de fábrica com uma série de padrões mais ou menos racionais instalados em seu CPU. Comer uma esposa ruiva gostosa é o desafio não-verbalizado supremo – perdendo somente para a cópula incluindo a irmã gêmea desta. Nenhum homem necessita manifestar intenção de comer um espécime da raça. É como fazer gol do meio de campo. Te garante automaticamente uma vaga no panteão da glória eterna Nelsonrodrigueana.

6. De mulheres comuns e safadas, por  (80.290 visitas)

Na vida real, a puta safada existe, sim, dentro de cada mulher e a graça e delícia de se relacionar a longo prazo com um rapaz é justamente deixar que ele descubra a vadia em você. Explico. Ao contrário do que muitas mulheres  (e alguns homens também) pensam, para mim, “ser vadia/puta” pouco tem a ver  com a quantidade de paus com que me relacionei.
Sou completamente a favor de uma garota transar no primeiro encontro, e o homem que comeu e depois falou mal dela não passa de um idiota. Quando eu era solteira fazia muito isso, e admito sem pudor nenhum (galinha é a senhora sua vó, viu?). Faz bastante tempo que não me preocupo com coisas banais do tipo “o que vão pensar de mim?”.

7. A incrível história do homem que se curou da Aids, por  (74.966 visitas)

A imunidade ao HIV ocorre devido a mutações que alteram as proteínas de superfície celular necessárias para a entrada do vírus na célula. É como se o vírus tivesse uma chave e a proteína fosse a fechadura: alterando a fechadura, o vírus não entra. Dependendo do grupo populacional estudado, a porcentagem de pessoas que têm a tal mutação chega no máximo a 4%.
Tradução: se já era complicado encontrar doadores compatíveis, encontrar doadores compatíveis e imunes ao HIV é pra lá de ínfima. Ainda assim, dos 232 doadores, o 61º revelou-se imune ao HIV.

8. [18+] Na minha mente, tudo o que aconteceu antes, por Lola Grey (73.263 visitas)

Casa vazia. Deixa eu tirar esse vestido. Nossa, como eu to suada. Ventilador, exaustor médio. Janela aberta, cama fresca. Como é bom chegar em casa quando ainda tem luz lá fora. E o Pedro, hein? Enrolei demais no trabalho hoje só pra ficar conversando com ele. Como será que seria transar com ele? Aposto que o pau dele é grande. Afinal, com 1,90 e aquelas mãos enormes, pequeno não deve ser. Eu acho, né? Imagina se não for? Eu vou me decepcionar depois de tantos anos pensando nisso e tendo essas conversas com ele. E a pegada dele? Pronto, sem calcinha. Ventinho.

9. [18+] Um conto nadegueiro, por  (72.175 visitas)

A princípio, quase me senti incomodada ao considerar me expor para punheteiros e pessoas com quem eu não tinha uma relação de intimidade. Estranhei que isso não causava nenhum desconforto em meu namorado. Porém, estando esclarecido que o excitaria exibir o que só ele pode tocar, comecei a me divertir com a ideia e topei. Mal sabia eu que iria conhecer um lado da minha personalidade que se conservava até então tímido e inibido.

10. O que ninguém conta sobre morar sozinho, por  (67.424 visitas)

Quando moramos com nossos pais é muito simples seguir na onda, fazer as coisas de qualquer jeito, copiar algumas coisas deles e simplesmente tocar o barco. Quando o boteco é seu, a coisa muda de figura.
Criar princípios claros para como pretende levar sua vida, desde a frequência de arrumar sua casa, receber pessoas, deixar as garotas dormirem por lá, coisas que pretende comprar, prioridade dos gastos (qualidade ou preço), até o que pode ou não ser feito dentro da sua casa por você e por amigos.
Criar princípios claros e simples nos mantêm longe de problemas, diminuem o esforço de manter a casa organizada e acabam com a necessidade de ficar pensando tudo do zero a cada nova decisão.

11. Como ser corno em 5 passos, por  (59.478 visitas)

Todos nós sabemos, lá no fundo, que somos muito frágeis. Porém, para alguns, nada é tão intolerável quanto a ideia de ter estas falhas expostas de maneira crua ou debochada. Chamem de vaidade, orgulho, narcisismo, inveja ou insegurança, mas aqueles que se sentem mais desconfortáveis são alvos mais fáceis e sucumbem retumbantemente quando são traídos.
É muito simples de perceber. Faça uma piada a aparência do sujeito e observe como ele não ri. Diga que algo que ele gosta muito é ruim e ele tentará, com todas as forças, convencê-lo do contrário. Critique alguma ação ou ideia e ele interpretará como uma ofensa a si próprio.
O primeiro grande apego deste homem é o apego às suas identidades e à auto-imagem de perfeição. Seus termos favoritos são auto-preservação, auto-estima, segurança e outras desculpas para viver fechado em si mesmo, equilibrando pratos numa tentativa de manter este estado de auto-engano. É importante notar que a força de um homem não é medida só pela sua ferocidade, acidez ou força física, mas também pela naturalidade com que caminha por meio daquilo que o aflige. Se for um apelido constrangedor, ótimo. Se for a morte, melhor ainda.

12. Teoria quase antropológica sobre a mulher sexy, por  (59.466 visitas)

Depois do sexo – principalmente depois do sexo bem feito, sem pressa –, não há mais nada a provar. Isso serve tanto para homens quanto para mulheres. Você não é pressionado a se mostrar o literal “pica das galáxias”; ela, por sua vez, também se despoja de seus artifícios.
A mulher está na cama, ainda nua, com cabelo todo emaranhado em si, in natura. É o estado mais cru do ser feminino. E se este estado cru for atraente aos olhos e ao apetite masculino, é este o momento em que uma mulher sexy de verdade se revela.

13. Vagina cheia de gás (a volta do Dr. Health), por  (48.737 visitas)

Cena seguinte: o membro ereto, pulsante e pujante começa a invadir a vagina, sedenta e ávida por ser penetrada de forma intensa e passional (descrição retirada dos cânones da literatura erótica). A penetração tem o efeito primário de distender a vagina, tornando-a uma cavidade real. À medida que o vai-vém se intensifica, ocorre o mecanismo semelhante à já citada bomba de pneu: cada inserção do pênis gera uma certa entrada de ar na vagina.

14. [18+] Surra, por leitora anônima (44.126 visitas)

Ele vendou meus olhos, coisa que nunca tínhamos feito. Fui submissa e rebelde. Provoquei.Ele me colocou de castigo, de bunda pra cima e me bateu com a primeira coisa que encontrou: um cinto de couro. Me deu três tapas na cara fazendo meu pescoço doer e meu tesão ir à loucura. Fizemos mil sacanagens, perdi a noção do tempo, entrei em outra realidade.

15. O #PreçoJusto é um manifesto, por  (43.009 visitas)

Decidi criar o manifesto há cerca de 2 meses, quando, buscando temas entre o público do Não Faz Sentido, percebi que muitos reclamavam da questão dos preços de produtos eletrônicos no Brasil. Pesquisei bastante sobre a questão dos impostos e, ao observar exatamente onde iria atacar com minha crítica, fui atrás de pessoas engajadas e de alto conhecimento no assunto. Por isso, uni-me ao jornal Brasil 247, mais precisamente ao seu editor-chefe, Leonardo Attuch, ninguém menos que o ex-editor chefe da Isto É Dinheiro, um jornalista especializado em economia com profundo conhecimento, que não só auxiliou na elaboração do texto do Não Faz Sentido como mobilizou toda uma infra-estrutura para suportar o manifesto. Acreditem, mais de 330 mil assinaturas em 3 dias não é pra qualquer infra.

Quais foram os textos que vocês leram em 2011 e mais curtiram?

UPDATE EM 11/01:Como alguns textos têm entradas duplicadas no Google Analytics, refizemos a contagem considerando os números de cada um dos títulos, ou seja, a somatória de todos os links. Também ampliamos a lista para os 15 mais lidos.

UPDATE EM 24/01:Conforme sugerido nos comentários pelo leitor Murilo, fiz a relação das shots mais lidas no ano passado: "As shots mais lidas no PdH em 2011".


publicado em 10 de Janeiro de 2012, 12:14
File

Rodolfo Viana

É jornalista. Torce para o Marília Atlético Clube. Gosta quando tira a carta “Conquiste 24 territórios à sua escolha, com pelo menos dois exércitos em cada”. Curte tocar Kenny G fazendo sons com a boca. Já fez brotar um pé de feijão de um pote com algodão. Tem 1,75 de miopia. Bebe para passar o tempo. [Twitter | Facebook]


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura