Porque (não) assistir a Brasil e Argentina

Listamos alguns motivos para você decidir se vale a pena ligar a TV nesta sexta a noite.

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo dorel jpg
  • Vivara130x50 jpg

Sexta-feira tem jogo da seleção.

Talvez seja só a ressaca pós-Copa do Mundo. Talvez seja a falta de credibilidade da CBF e de seus dirigentes envolvidos em escândalos e mais escândalos de corrupção. Talvez seja uma nova relação entre os torcedores e o futebol que veio pra ficar após a decepção com os 7 a 1. Várias teses para o mesmo fato: a seleção brasileira está em baixa com a torcida.

A audiência da televisão é o principal indicador dessa queda. Se antes uma partida do Brasil significava índices garantidos de audiência. Hoje em dia, parar o Campeonato Brasileiro para transmitir a seleção provoca calafrios nas emissoras.

Diante disso, a mídia - principal interessada - está fazendo um esforço enorme para reativar esse produto caro que anda encalhado na prateleira. E dessa vez, especialmente dessa vez, alguns motivos estão pipocando por aí para fazer você pensar se vale ou não a pena ligar a TV na hora do jogo.

1. O adversário do Brasil é a Argentina

A rivalidade dos países é histórica e remonta os tempos do Tratado de Tordesilhas. No futebol, a maioria dos especialistas aponta essa como a rivalidade mais forte e relevante do mundo. Ao longo da história, os dois países acumularam sucessos e fracassos um contra o outro.

Alimentando toda essa rivalidade, tanto a Rede Globo quanto a Tv Pública Argentina (TVP) fizeram chamadas especiais para o confronto.

2. Neymar está dentro

Depois de ser suspenso por quatro partidas, Neymar finalmente vai voltar a vestir a camisa 10 da seleção. E em grande forma. O brasileiro se apresentou depois de ter uma das melhores atuações da temporada pelo Barcelona, marcando dois gols (um deles um golaço) e participando do terceiro. Para muitos, é o melhor jogador do mundo em atividade no momento.

Link Youtube

3. Messi está fora

Lesionado, o argentino não vai encarar o Brasil no seu próprio país. A chance de ver os companheiros de Barcelona jogando um contra o outro novamente em suas seleções será adiada mais uma vez. Desde que começaram a jogar juntos, os dois só se enfrentaram uma vez e Messi acabou com o Brasil. Além do craque, outras estrelas da Argentina também não participarão desse jogo. É o caso de Aguero e Tevez.

4. Dunga é o técnico do Brasil

Se você está vindo diretamente de 2010, não se assuste. Sim, Dunga ainda é o técnico da seleção brasileira. Ao contrário do que se possa imaginar, não é que ele tenha continuado desde a Copa de 2010 num projeto a longo prazo da CBF. Ele saiu, dirigiu alguns clubes por aí sem sucesso e voltou. Coisas difíceis de explicar.

5. É só um jogo das Eliminatórias

As eliminatórias nada mais são do que um campeonato de pontos corridos. Isso quer dizer que a competição é longa. Ao contrário do que estamos acostumados a ver em confrontos entre seleções, quem perder vai ficar para trás na tabela, mas estará longe de ser eliminado. Pelo contrário, depois dessa partida ainda teremos 15 rodadas até o fim da competição.

6. Neymar pode superar Pelé

Ok. Superar pode ser uma palavra muito forte. Neymar pode quebrar o recorde de gols de Pelé quando esse tinha os mesmos 23 anos. Em 1963, Pelé tinha 47 gols em 44 jogos pela seleção. Até agora, Neymar tem 46 gols em 67 partidas. Jovem, ele está a frente de Ronaldo, Romário e Zico, por exemplo.

7. A Argentina pode entrar em crise

Com apenas um ponto conquistado em seis disputados (inclusive com uma derrota em casa), a Argentina não vive o seu melhor momento. Com esse começo, o trabalho do treinador Tata Martino começa a ser questionado. Depois de dois vice campeonatos (na Copa do Mundo e na Copa América), os argentinos esperavam que a equipe começasse com tudo as eliminatórias, mas não foi bem assim.

8. O Brasil pode entrar em crise

Depois da eliminação ‘precoce’ na Copa América frente ao Paraguai, o Brasil começou as Eliminatórias com uma derrota contra o Chile e uma vitória contra a frágil Venezuela. Mesmo com 50% de aproveitamento, o padrão tático da equipe vem sendo bastante questionado e a sombra de outros técnicos parece cada vez maior. Perder para o maior rival desfalcado pode ser determinante.

Depois disso, o que você acha? Vai ligar a TV nessa sexta a noite? Por que os brasileiros não amam mais sua seleção? É sempre bom ouvir vocês.

* * *

Este texto foi atualizado às 22h00 após o adiamento do jogo de quinta (12) pra sexta-feira (13).


publicado em 12 de Novembro de 2015, 20:44
Breno franca jpg

Breno França

Editor do PapodeHomem, é formado em jornalismo pela ECA-USP onde administrou a Jornalismo Júnior, organizou campeonatos da ECAtlética e presidiu o JUCA. Siga ele no Facebook e comente Brenão.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: