A ojeriza tribal

Uma verdadeira ojeriza nunca é pessoal: ela é o rito de entrada em uma tribo.

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo dorel jpg
  • Vivara130x50 jpg

Tem pessoas que não apoiam as políticas do Lula. Outras não apreciam a literatura do Paulo Coelho. Algumas não gostam do estilo do Romero Britto.

Mas, dependendo do círculo onde se anda, uma ojeriza ao Lula (em círculos de direita) ou uma ojeriza ao Coelho ou ao Britto (em círculos de esquerda, acadêmicos, artísticos) é quase um pré-requisito necessário, um ritual de passagem, uma senha de entrada na tribo:

É uma ojeriza tão extremada e tão autoevidente que nunca precisa ser explicada.

Aliás, só o fato de se pedir explicação já é uma transgressão quase eliminatória.

Na próxima vez que encontrarem pessoas que falam do Lula como se fosse tudo que há de mais errado na política, ou Coelho, na literatura, ou Britto nas artes plásticas...

(nunca são as mesmas pessoas que têm ojeriza aos três)

...experimentem perguntar, no tom mais delicado e aberto possível:

"Ah, e por que você não gosta dele?"

Pois essa é a diferença entre "não gostar" e "sentir ojeriza": a ojeriza, para quem a tem, é sempre um truísmo autoevidente.

Se não gosto de um político, de um artista, de um escritor, e alguém me pergunta por que não gosto dele, vou aproveitar a oportunidade para explicar minha opiniões, demonstrar meus motivos, dar minhas razões.

(Quem não gosta de ouvir sua própria voz explicando suas próprias opiniões?)

Mas, se tenho ojeriza a um político, a um artista, a um escritor, então essa simples pergunta já será recebida como um desafio, uma defesa, uma provocação:

"O quê?! Como assim 'por que não gosto dele'? Você é 'dessas'? Está defendendo esse monstro?"

* * *

Não gostar de um político ou de um artista sempre diz muito sobre nós mesmas, nossas experiências, nossos critérios.

Mas sentir ojeriza diz muito mais.

Porque a ojeriza extremada nunca é apenas sobre nós mesmas ou apenas sobre o objeto: ela é sempre sobre tudo aquilo que projetamos no objeto.

A ojeriza é sempre um fenômeno social, cuja performance pública garante o pertencimento a determinados grupos.

Então, essas pessoas que têm ojeriza ao Lula, ou ao Coelho, ou ao Britto...

(ou a qualquer outra pessoa, ritmo, movimento, etc.)

.... a que têm realmente ojeriza?

A quais grupos essa ojeriza lhes permite fazer parte?

A ojeriza nunca é um gosto pessoal (aliás, existe isso?):

A ojeriza é sempre um gosto tribal.

* * *

Pré-respondendo comentários

Esse texto não inclui nem uma única palavra em defesa do Lula, do Coelho, do Britto. (Se você achou que sim, é provavelmente por causa de sua própria ojeriza.) O texto é sobre ojeriza: Lula, Coelho, Britto são apenas exemplos de pessoas que geram ojeriza no Brasil de hoje. Se tivesse sido escrito em outra época, ou em outro lugar, o texto seria rigorosamente igual, mudariam apenas os exemplos. Comentários debatendo os méritos e deméritos do Lula, do Coelho ou do Britto, portanto, estarão efetivamente fugindo do assunto do texto.

* * *

Imersão "As Prisões"

As próximas imersões "As prisões" vão acontecer em Areias, SP (a meio caminho entre Rio e São Paulo) e em Viamão (a 20km de Porto Alegre), nos meses de junho, outubro e novembro de 2017.

Para saber mais e se inscrever, assista o vídeo abaixo ou clique aqui:

Link Youtube | imersão "as prisões", de alex castro.

* * *

Assine a newsletter do Alex Castro


publicado em 09 de Maio de 2017, 11:27
File

Alex Castro

alex castro é. por enquanto. em breve, nem isso. // esse é um texto de ficção. // veja minha vídeo-biografia, me siga no facebook, assine minha newsletter.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: