Camaro SS: os muscle cars estão de volta

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Asm selo png
  • 130x50 jpg

O estilo lembra aquele que o consagrou há mais de quarenta anos. O ronco também. Frente a frente com a releitura do pony car da Chevrolet, especialmente na tonalidade Aqua Blue Metalic, não há como ficar indiferente e com o coração batendo mais rápido no peito.

Antes vale a pena uma rápida retrospectiva. O carro chegou às lojas em meados da década de 60. Seu maior rival na época, e hoje também, continua sendo o Ford Mustang. Logo, a preferência do público ficou dividida entre os dois, gerando uma rivalidade bastante interessante.

Link YouTube | Claro que o vídeo termina com uma bela arrancada

A marca escolheu o filme Transformers para apresentá-lo ao mundo. E a fórmula deu certo. O modelo vendeu bem logo de cara. Esse exemplar da matéria, aliás, tem dois diferenciais que o tornam único: a cor da carroceria e o câmbio manual (aqui a GM só vende o automático).

Hora de pisar fundo. O silêncio no habitáculo é grande. À nossa frente temos o longo capô e debaixo dele bate um coração V8, de 6.2 litros e 426 cv (outro diferencial, já que a opção “nacional” tem 406 cv). O esportivo acelera com disposição e freia de modo irrepreensível, graças ao conjunto da Brembo.

Talvez a maior característica desses esportivos norte-americanos modernos seja mesmo a personalidade. O sucesso comercial se deve a isso também. Bastou usar a clássica fórmula da nostalgia, motor potente e o bom e velho ronco de oito cilindros em V. Como os clássicos muscle cars.


publicado em 03 de Setembro de 2011, 11:14
32adf0cea3ec55eb83f0a88e685f5dcb?s=130

Renato Bellote

Jornalista automotivo em São Paulo, colaborador do portal Webmotors e das revistas Driver e Auto Esporte. A paixão por carros está presente há muito tempo, mais precisamente desde o dia em que saiu da maternidade a bordo de um Dodge Charger R/T. Mais: blog | Twitter


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: