Nosso documentário "O silêncio dos homens" bateu 1 milhão de espectadores! Se torne um membro da Jornada PdH e apoie nossas atividades para chegarmos em cada vez mais pessoas. A cada R$10 de apoio, impactamos 500 pessoas.

Desplanejando sua resolução de perder peso em 2020

A promessa de emagrecer não precisa ser sinônimo de metas e sacrifícios

Fim de ano é sinônimo de mudança, reinício de um ciclo e, para muita gente, tempo de tentar perder uns quilinhos.

É comum aproveitarmos o sentimento de ressignificação do futuro e a ideia de novas oportunidades para tentar mudar o que achamos que não está bom.

Não achei nenhuma pesquisa oficial sobre o assunto, mas é só brincar um pouco no Google para ver que perder peso é uma das promessas mais populares quando os enfeites de natal começam a aparecer. 

E claro que não há problema algum envolvido na vontade mudar o visual, mas a forma como essas resoluções surgem tende a condenar a resolução logo de início.

Existem dois desfechos comuns quando alguém resolve emagrecer:

1. Ao final das festas, e com o corpo inchado da enorme quantidade de bebidas e comida, inicia-se uma série de jejuns e privações alimentares. Alguns quilos de retenção hídrica vão embora, o jejum passa a se tornar difícil demais, e tudo volta ali como estava no começo de dezembro.

2. A pessoa em questão planeja um programa de emagrecimento com tudo o que sabe sobre o assunto. Reduz a quantidade de calorias, reduz carboidratos, adiciona jejum intermitente, musculação e aquela corridinha para fazer o aeróbico. Do dia 31 de dezembro para o dia 1 de janeiro, começa um esboço de uma rotina regrada e firme para perder peso.

A segunda opção é a mais comum. Mas sair de um cenário onde não existe esforço para um onde existem dezenas de atividades diferentes não é fácil.

O cansaço extremo e o mal humor de todas essas ações são desgastantes e dificultam muito a consistência.

E pior! A quantidade de estímulos diferentes e restrições agressivas, esgotam os recursos para continuar perdendo peso quando o corpo se adaptar aos exercícios. Depois de pouco tempo o corpo alcança um plateau, reduzindo as perdas ou até estagnar completamente.

E mesmo quando é possível alcançar perdas de peso drásticas e extremas, o corpo pode atingir uma adaptação metabólica forte o suficiente, que faz o corpo voltar a ganhar peso novamente mesmo submetido aos esforços de antes.

E é por isso que, independente do cenário, promessas de emagrecimento normalmente não dão certo, principalmente assim, transformadas numa meta com base na crença do tal "ponto de virada".

Esqueça o ponto de virada e mire na saúde!

Foto por Fat Lad at the Back

Antes de tudo, é preciso lembrar que perder peso e ter mais saúde não são variáveis diretamente conectadas. É possível estar na faixa considerada  acima do peso e ter uma saúde perfeita.

Se você decidir emagrecer pensando que isso vai ser bom para a sua saúde e qualidade de vida, a primeira coisa que você deve fazer é buscar um acompanhamento médico.

Com todos os exames em mãos, é possível ter uma boa pista de onde começar e fazer isso sem que a jornada precise se tornar um fardo, com um planejamento rígido e agressivo.

Encontrou índices ruins? Entenda e aplique as mudanças de estilo de vida que promovam a melhora dos indicadores. Ajustar o colesterol, o açúcar e os triglicérides já são mudanças que promovem uma perda de peso com saúde e ritmo equilibrado.

Os testes cardíacos não estão bons? caminhadas ou mudar alguns hábitos podem ajudar.

 

Sem muito planejamento, mas também sem toda a pressa maluca de sair perdendo peso de uma forma insustentável, seguir com calma e tranquilidade pode ser uma saída para reduzir algumas medidas olhando para objetivos ainda mais importantes.

A resolução de natal para alcançar o 'peso ideal' deveria começar 2 ou 3 anos antes. Para alcançar sua meta de peso em 2023, o objetivo de 2019 deve ser buscar mais saúde e adaptações de estilo de vida que, daqui 3 dezembros vão significar apenas continuar vivendo como já se faz.

Saídas rápidas e planos desesperados para conquistar grandes resultados em pouco tempo tendem a resultar em mais dificuldade de alcançar um objetivo e muito prejuízo para quem se aventurou.

Fazer tudo de uma vez é insustentável. Forçar demais pode criar o efeito sanfona. E eu sei que a gente pode encontrar muitos "antes e depois" na internet, mas difícil mesmo é mostrar o depois do depois, quando o peso volta e o metabolismo fica mais lento.

Olhando pela ótica da saúde, é possível conquistar resultados num ritmo saudável, sem pressa ou pânico. Melhor ainda, observando através dos exames que tudo está bem, talvez a gente chegue a conclusão de que nem precisa perder peso, que é mais fácil viver a vida sem estressar com uma característica puramente física.


publicado em 02 de Janeiro de 2020, 07:00
12596172 10153389055960906 1551523976 n

Alberto Brandão

É analista de sistemas, estudante de física e escritor colunista do Papo de Homem. Escreve sobre tudo o que acha interessante no Mnenyie, e também produz uma newsletter semanal, a Caos (Con)textual, com textos exclusivos e curadoria de conteúdo. Ficaria honrado em ser seu amigo no Facebook e conversar com você por email.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura