A conversa sobre paternidade é uma das mais importantes do nosso tempo. Venha para o PAI: Os desafios da paternidade atual, discutir e colocar em prática o tema.
Compre já o seu ingresso!

7 Dicas para não dar vexame no Poker com os amigos

Ótimo, você já assistiu o World Series of Poker na ESPN, já sabe que seus amigos agora estão jogando o tal Texas Hold'em toda Quarta à noite. E agora resolveu entrar na dança. O que fazer pra não dar vexame?

Vamos pelo básico:

1. Poker não é um jogo de azar

christian-kruel
O brazuca Christian Kruel em ação nas Bahamas

65% das mãos acabam antes dos jogadores precisarem mostrá-las. Sabe o que isso significa? Blefe, presença de espírito, leitura de linguagem corporal, jogar com os brios dos oponentes. Quem insistir com você que tudo se resume a sorte tem falta de habilidade ou é um tubarão disfarçado.

2. Coincidência?

No World Series of Poker - campeonato mundial realizado em Las Vegas -, todo ano jogam cerca de 10 mil jogadores e os que chegam lá na frente, nas mesas finais, são sempre os mesmos! (ou seja, se fosse questão de sorte, seriam os maiores sortudos do planeta).

3. Não misture cartas com álcool.

A não ser que seu objetivo seja apenas diversão, esse é o caminho mais rápido pra chegar em casa usando somente suas cuecas. Ou nem elas.

4. Dica prática

Jogue menos mãos.

Isso, dê fold mais vezes. O erro mais comum nos iniciantes é querer de fato jogar o máximo possível, entrando em todas as mãos. Via de regra, se você está entrando em mais da metade das mãos, está na hora de pisar no freio. Quando não estiver dentro da rodada, aproveite para observar os outros jogadores e os trejeitos deles. Memorize os sinais de quem está blefando e quem de fato tinha boas mãos.

5. Fuja do Tilt

Tilt. Quando a máquina de fliper trava, lembram? Pois então, o mesmo acontece com os homens. Levou chifre da namorada, tá puto com o chefe, perdeu R$100 numa única mão... corre da mesa! Vai lavar o rosto, tomar o suco, fica no sofá assistindo os outros jogarem. Se não puder sair da mesa, se acalme, saia das mãos, espere recobrar o controle. Poker não é jogo pra mulherzinha histérica.

6. Assista poker em vídeo

É entretenimento e te ajuda a pescar a dinâmica do jogo.

Se quer mais diversão, vai no Celebrity Poker Showdown. Se quer ver os tubarões, sintoniza no World Series of Poker da ESPN.

7. Procure conselhos

Na primeira vez que me chamaram pra participar de uma mesa de poker, gastei 2 horas no Google antes de ir pro bar. Chegando lá, bebi 2 copos, enquanto o resto da mesa entornou garrafas inteiras. Depois da jogatina, fomos pra balada e gastei os R$150 que faturei. Nunca havia jogadoTexas Hold'em ao vivo antes.

image

Melhor que ficar horas no Google, é investir na Universidade do Poker. Lá você encontra dicas em texto e um enorme acervo vídeos com passo-a-passo das técnicas, jogadas e estratégias dos jogadores vencedores.

O site é tocado por brasileiros experts no ramo e que de fato vivem disso. A profissão deles é essa. E provavelmente ganham bem mais do que você.

Esse artigo é um oferecimento da Universidade. Ao longo do mês, voltaremos com mais 2 posts e dicas pra quem quer fazer bonito com as cartas. Esse foi o básico, nos próximos vamos nos aprofundar mais.

Onde começo então?

Se nunca leu nada sobre poker além desse texto, comece com esse relato de Christian Kruel, o brasileiro que anda mandando ver em Las Vegas.

Pros universitários, cariocas, da PUC, UFRJ, UERJ, IBMEC, Estácio de Sá ou FGV, tem o primeiro Desafio Universitário de Poker, que vai dar motos, notebooks e TVs de 42" como prêmio.

Vai lá conferir.

--

artigo_patrocinado


publicado em 20 de Outubro de 2008, 16:59
File

Guilherme Nascimento Valadares

Editor-chefe do PapodeHomem, co-fundador d'o lugar. Membro do Comitê #ElesporElas, da ONU Mulheres. Professor do programa CEB (Cultivating Emotional Balance). Oferece cursos de equilíbrio emocional e escreve pequenas ficções no Instagram.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura