Faça um planejamento financeiro que realmente funcione | 23 dias para um homem melhor #12

Separe um tempo para pensar sobre dinheiro, para não precisar se preocupar com ele o tempo todo

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Asm selo png
  • 130x50 jpg

Ninguém quer viver seguindo planilhas. Nem contar quantos pães de queijo vai comprar na padaria. Nem deixar de se vestir bem, de ter uma casa confortável e de cometer uma extravagância de vez em quando.

O que a gente quer é viver sem se preocupar tanto com o preço.

Nesse embate entre controle e gasto, vamos oscilando entre algumas posturas: as vezes nos aproveitamos do charme de dizer “não ligo para dinheiro”, outras vezes (por uma semana ou duas) começamos a anotar todos os nossos gastos, bala por bala, outras vezes, medrosos e sem espaço para simplesmente parar, nos recusamos a olhar para o extrato bancário.

Uma parte bem grande da nossa repulsa por planejamento surge a partir de um grande mal entendido. Se planejar não é contar centavo por centavo, nem anotar tudo num aplicativo de celular. Se planejar é saber o que é importante para você, e colocar sua energia nessa direção. E por energia, me refiro a tempo, atenção, dinheiro, enfim, todos os recursos finitos que manipulamos todos os dias.

O melhor a fazer é separar um tempo para pensar sobre dinheiro, para não precisar se preocupar com ele o tempo todo.

É, não tem jeito

Tomando essa série de textos como parâmetro, fica fácil de perceber: precisamos de dinheiro para comprar uma furadeira para fazer os trabalhos manuais propostos pelo Luciano Ribeiro, ou para se cuidar direito, como propôs o Rodrigo, ou para se vestir melhor, como explicou a Erica.

Durante os últimos anos elaboramos uma série de textos bem cuidadosa, que explica, do zero, o planejamento mais simples possível. Não usa software, planilhas, nada. É papel e caneta, pra gente não ter chance de se enganar, ou de ficar confuso, ou de arrumar uma desculpa qualquer. Com a virada para a nova versão do PapodeHomem, essa série virou um percurso que você pode ler aqui.

Para quem quiser se aprofundar nas discussões mais sutis, dá para caminhar por aqui:

Prática do dia:

A discussão é interessante e rendeu bastante nos comentários, mas aqui o foco é prático. Tire o dia para revirar o bolso e se planejar. Como essa semana vai ser, financeiramente? Como o mês vai terminar?

Use isso como um primeiro passo para começar a se planejar financeiramente.

O papo segue nos comentários.

* * *

Nota: esse texto faz parte da coleção "23 dias para um homem melhor". Você pode ver a lista com todos os artigos já publicados aqui.

Índice de todos os 23 artigos do projeto:

  1. 23 dias para um homem melhor
  2. Aprenda a parar e cultive mais lucidez
  3. Aprenda a falar e ouvir
  4. Faça um check-up de cuidados pessoais
  5. Substitua um hábito alimentar ruim por um bom
  6. Gaste dinheiro com alguém que não seja você
  7. Transforme seu local de trabalho em um espaço de treinamento
  8. Faça trabalhos manuais
  9. Cultive relações de parceria
  10. Use a moda e o estilo como um recurso
  11. Crie experiências coletivas
  12. Faça um planejamento financeiro que realmente funcione
  13. Seja uma pessoa fácil de se trabalhar em parceria
  14. Use o corpo para se expressar
  15. Seja produtivo usando seu próprio método
  16. Faça check-ups e exames regulares – não deixe para ir ao médico quando estiver morrendo
  17. Aprenda a diferença entre amor romântico e amor genuíno
  18. Amplie seu mundo por meio da cultura
  19. Monte um guarda-roupa básico e matador
  20. Cultive mais autocompaixão, ao invés de mais autoestima
  21. Lembre-se que as relações sempre seguem
  22. Cultive disciplina
  23. Faça uma reserva financeira de emergência

publicado em 10 de Fevereiro de 2015, 15:42
Eduardoamuri

Eduardo Amuri

Autor do livro Dinheiro Sem Medo. Se interessa por nossa relação com o dinheiro e busca entender como a inteligência financeira pode ser utilizada para transformar nossas vidas. Além dos projetos relacionados à finanças, cuida também da gestão dO lugar.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: